Pôster do filme “Criação” (Creation) - baseado no livro “Annie’s Box”, escrito por Randal Reynes, tataraneto de Charles Darwin, o criador da teoria da evolução.

sábado, 30 de abril de 2011

Ciberespaço é terreno de guerra, diz conselheiro de Hillary

ANA ÁVILA
ISABEL MARCHEZAN
Direto de São Paulo
Alec Ross acredita no poder do povo. E que esse poder vem da internet. O conselheiro sênior para Inovação da secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirma que o Twitter tira poder das instituições e o coloca nas mãos dos cidadãos, e foi assim que governos caíram no mundo árabe recentemente. Com 38 anos e 341 mil seguidores no Twitter, Ross sabe que as mesmas ferramentas podem ser usadas para o bem e para o mal, e afirma que o governo americano está alerta para a ameaça terrorista, que é potencializada no ciberespaço. "O ar, a terra, o mar e o ciberespaço são lugares onde uma guerra pode ser travada", diz.
Formado pela Universidade de Northwestern, Ross trabalha para Barack Obama desde as prévias do Partido Democrata nas eleições de 2008. Antes disso, ele fundou com colegas da faculdade a One Economy, uma organização sem fins lucrativos que leva tecnologia e informação aos quatro continentes. Com a missão de pregar a liberdade na internet e ensinar como a diplomacia pode fazer uso das novas tecnologias, incluiu nesta semana o Brasil em seu extenso roteiro de viagens.
Na última quarta-feira, o conselheiro de Hillary se encontrou em Brasília com os ministros de Educação e de Ciência e Tecnologia, Fernando Haddad e Aloizio Mercadante, além do porta-voz da presidente Dilma Rousseff, Rodrigo Baena. Horas antes de embarcar de volta para Washington, na tarde de quinta-feira, ele encontrou empresários de internet em São Paulo e conversou com o Terra. A seguir, os principais trechos da entrevista.
As mídias sociais e a internet são um componente muito importante dos movimentos políticos recentes no mundo árabe. O senhor vê esses movimentos como pontos de virada na cultura política desses povos?
Uma coisa que a internet faz é dar o poder de governos e grandes instituições aos indivíduos e a pequenas instituições. A internet muda como o poder é distribuído. Nos Estados Unidos, isso foi bom para Barack Obama. A internet permitiu a alguém relativamente novo na política se tornar poderoso de uma forma que não teria sido possível 10, 20 anos atrás. O que vemos no Oriente Médio é poder indo de Estados autoritários para indivíduos, de uma forma que considero profunda. Estas ferramentas vão dar às pessoas a habilidade de ser parte da mudança ou de forçar a mudança. Se você dissesse seis meses atrás que as ditaduras no Egito ou na Tunísia seriam expulsas por pessoas usando a internet, a maioria das pessoas não acreditaria.
O senhor vê esse movimento como uma tendência no Oriente Médio ou na América Latina? Acha que isso vai acontecer novamente?
Acho que sim. Às vezes, a mudança vai ser revolucionária, e às vezes vai ser pacífica, ou até modesta. Mas os indivíduos ganharão poder. Veja a Síria, que está brutalmente assolando seu povo, porque o governo não quer se reformar. O presidente Bashar al-Assad diz que quer reforma, mas seus atos e os atos de seu governo não refletem isso. Então os cidadãos estão usando uma variedade de meios, incluindo a internet, para divulgar as atrocidades que acontecem dentro do país. Os países têm escolha. Eles podem comprometer as pessoas em um processo legítimo de reforma, ou terão muita dor de cabeça tentando conter as mudanças que os cidadãos demandam.
Não poderiam fazer isso fechando a internet por exemplo? E o que a comunidade internacional pode fazer para deter isso?
Eles estão tentando fazer isso agora. Ben Ali (Zine El Abidine Ben Ali, presidente da Tunísia) ciberatacou os 19% dos cidadãos tunisianos, que tinham contas no Facebook, tentando tirar informações sobre quem estava inflando os movimentos dissidentes. No Egito, Mubarack simplesmente cortou a internet e as redes de telefonia móvel. Isso enfureceu as pessoas. Ditadores podem fechar a internet, mas se você faz isso, é basicamente dizer que você não valoriza a voz do seu povo. Quando Mubarack fez isso, a comunidade internacional se levantou. Os EUA se manifestaram, publicamente e reservadamente. A comunidade europeia também. É uma oportunidade para a América do Sul se engajar também, porque a maior parte da América do Sul - não toda, mas boa parte - é um ambiente de informações abertas, e de internet aberta.
O poder das redes sociais torna mais fácil para grupos terroristas recrutar pessoas e espalhar suas mensagens. O governo dos EUA está trabalhando para prevenir isso, ou é preciso esperar, saber o que estão fazendo para então combater?
No centro dessa questão, está um fato muito importante: que a internet poder ser usada por qualquer um, com qualquer tipo de intenção. O que a rede faz é amplificar o que já existe no mundo concreto. O propósito dos sites da jihad é radicalizar jovens e impressionáveis muçulmanos. A internet é tão facilmente usada por pessoas pregando o ódio e tentando recrutar para o terrorismo quanto para qualquer outro propósito. O que podemos fazer de melhor é assegurar que, quando essas pessoas postam mensagens de ódio, as nossas mensagens questionando a legitimidade da Al-Qaeda, Hezbollah e outros também estejam lá. Hilary Clinton costuma comparar a internet à energia nuclear, que pode tanto abastecer uma cidade ou destruí-la. A internet é como o aço: pode ser usado para construir um hospital ou uma metralhadora. Depende de quem o está manipulando.
Dez anos após os ataques do 11 de setembro, o seu governo teme um novo ataque usando novas tecnologias?
Nós estamos alerta para o fato de que há muitas vulnerabilidades em nossas ciber redes. Uma das coisas que nosso secretário de Defesa fez foi designar o ciberespaço como um terreno de guerra. Isso significa que o ar, a terra, o mar e o ciberespaço são lugares onde uma guerra pode ser travada.
Então vocês estão observando.
Sim, precisamos estar. Porque estamos sendo atacados o tempo todo. Temos de ter nossas ciberdefesas. E você não pode ser utópico sobre essas ferramentas. Há hackers, há pessoas colocando worms e códigos malignos nos sistemas. Eu desisti completamente de qualquer noção de privacidade em redes móveis. Simplesmente parto do princípio que não tenho privacidade.
Como se pode observar, prevenir e lutar contra esses movimentos sem ser invasivo?
É difícil. Eu, pessoalmente, com meu Twitter, meu Facebook, quando falo no telefone celular, eu parto do princípio que é tudo completamente transparente para o mundo inteiro.
E todo mundo deveria pensar assim?
Não. Infelizmente, eu sou mais alvo do que o resto das pessoas. Estou envolvido diretamente com a agenda de liberdade na internet do governo americano, e há muitos países que não gostam dela, e então eles não gostam muito de mim. E por causa disso, parto do princípio que todas as minhas contas estão comprometidas, com exceção da minha conta oficial do governo. E é assim que vejo a minha vida. É terrível, mas é verdade.
Falando em privacidade, o governo americano tem uma posição muito clara sobre o WikiLeaks, mas como poderiam autoridades ou pessoas se proteger dos vazamentos sem, novamente, ser invasivo ou censor?
Acho que as pessoas devem poder falar sobre o que elas quiserem falar. O problema com o WikiLeaks é que foi roubo. Um soldado de 22 anos chamado Bradley Manning fez download ilegal de dezenas de milhares de documentos. E agora está sendo processado por isso. Não é diferente de levar um caminhão até um prédio, carregá-lo com os arquivos de outra pessoa e ir embora. Então, consideramos o ato do soldado Manning um roubo. Até esse ponto, é a única pessoa que vem sendo processada no caso WikiLeaks, e assumimos que será punido.
Mas ele não é o único culpado pelo vazamento dos documentos no site.
Há uma investigação em andamento no departamento de Justiça dos EUA sobre isso, mas neste momento, a única pessoa a ser processada é Bradley Manning. Podemos não gostar do que o Wikileaks fez, distribuindo essas informações, mas essa é uma questão legal, e cabe a advogados determinar se eles infringiram a lei ou não. E se quebraram a lei ou não, não quer dizer que gostamos disso. Em face a isso, temos de pensar em coisas maiores, como por exemplo, como se gerenciar informação em um mundo cada vez mais conectado.
Como lidar com a transparência...
Exatamente. Isso força todos nós a pensarmos em estratégias de gerenciamento da transparência de informações num mundo com redes que são cada vez mais transparentes.
Os diplomatas americanos estão sendo mais cuidadosos após o WikiLeaks, quando falam ao telefone, mandam e-mails?
Eu não vi nenhuma mudança.
Não?
Não. Hilary Clinton é uma secretária de Estado muito forte. Ela nos pressiona a fazer nosso trabalho. E se tivermos medo de falar, de escrever, de digitar, não faremos nosso trabalho.
Como o seu e outros governos estão lidando com essa necessidade de transparência?
Nos EUA, estamos tentando mudar o default de "fechado" para "aberto". Deixar a maior parte das nossas informações abertas, como parte da política de governo. O que o presidente Obama disse que - toda a informação que não for confidencial tem de estar acessível ao público -, em um modo que pessoas possam criar aplicativos e ferramentas para usar essa informação. Por exemplo, se você está procurando uma casa, poderá ir ao site da agência de proteção ambiental e descobrir qual o nível de poluição em determinado endereço. Mas parte tem mesmo de ser fechada. Eu não acredito em transparência radical. Não acredito que qualquer comunicação entre diplomatas deva acontecer em frente a uma câmera. Há um direito, que muitas vezes é necessário, de manter comunicação privada fora do alcance do público.
Há resistência a esta abertura, dentro e fora do governo?
Pessoas fora do governo querem isso.
Todos os setores?
A maioria, sim. Os cidadão americanos querem que o governo seja conduzido tão publicamente quanto possível. Dentro do governo, o presidente Obama vem pressionando bastante por isso. A maioria das pessoas quer, mas há pessoas para quem isso é uma mudança de comportamento. E as pessoas terão de simplesmente se acostumar.
O senhor esteve recentemente no Congo e agora no Brasil. Já foi à Ásia, ao Oriente Médio?
Sim, Estive no mundo inteiro. Na Indonésia, no Catar, no Bahrein, Síria. Uma das coisas importantes quando os Estados Unidos tentam liderar é que temos uma única e global bandeira: liberdade na internet. Então vamos aos quatro cantos do mundo tentando usar a internet nesse sentido, seja em um ambiente muito fechado no Oriente Médio ou em um ambiente aberto como o Brasil.
E como essa mensagem foi recebida no Oriente Médio?
Varia. Sabe quem recebe bem? O povo.
Mas o senhor não fala diretamente com o povo, fala com autoridades...
Eu falo com todo mundo. É bem recebido pelo povo, e às vezes é bem recebido pelos governos, mas muitas vezes, não. E tudo bem! Acho que é importante para nós ter uma bandeira única e pressionar esses governos a abraçar a causa, e as pessoas a participar. É uma mensagem importante: você não pode governar um país se ignorar seus cidadãos ou não permitir que eles se comuniquem. Isso é particularmente verdade em países onde os direitos das mulheres são cassados. Você não pode ter crescimento econômico se metade da população está fora da força de trabalho. Os líderes gostam de ouvir isso? Não. É a coisa certa a dizer? Sim.
Eles não gostam, mas o senhor acha que eles entendem?
Eles entendem de onde nós viemos.


Veja video
.
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5102732-EI8141,00-Ciberespaco+e+terreno+de+guerra+diz+conselheiro+de+Hillary.html

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Proteína pode ajudar a apagar traumas da mente, diz estudo

Cientistas descobriram uma maneira de apagar lembranças de traumas da mente inibindo a ação de uma proteína chamada de PKM. O estudo, publicado no Journal of Neuroscience, pode beneficiar pessoas que sofreram traumas de guerra, que foram vítimas de violência ou que apresentam transtorno de estresse pós-traumático. As informações são do site do jornal Daily Mail.
Segundo David Glanzman, chefe da pesquisa e professor da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, com a descoberta será possível alterar a memória para reduzir o trauma. "Não é num futuro imediato, mas acredito que seremos capazes de identificar a memória de uma experiência traumática e tentar amenizá-la no cérebro", disse.
Glanzman e sua equipe relataram ter eliminado, ou pelo menos enfraquecido substancialmente, a memória de longo prazo em caracóis marinhos, conhecidos como Aplysia. Os pesquisadores estudaram a proteína no caracol, que apresenta um sistema nervoso simples, para que pudessem entender como a atividade PKM mantém uma memória de longo prazo.
Eles analisaram um tipo simples de memória, chamada de sensibilização. "Se moluscos marinhos são atacados por um predador, o ataque aumenta sua sensibilidade aos estímulos do ambiente, é uma forma fundamental de aprendizagem que é necessária para a sobrevivência", disse Glanzman.
Os cientistas removeram os neurônios-chave do sistema nervoso do caracol e os colocaram em uma placa de Petri, para recriar os dois neurônios do "circuito" que produz o reflexo. Eles conseguiram apagar uma memória de longo prazo, tanto no caracol quanto nos neurônios em laboratório. De acordo com os pesquisadores, a descoberta é o primeiro passo para impedir a formação de uma memória traumática específica
.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5102367-EI8147,00-Proteina+pode+ajudar+a+apagar+traumas+da+mente+diz+estudo.html

O Deus Que Não Estava Lá - Legendado

O Deus que não estava lá (The God Who Wasn't There, 2005) é um documentário de Brian Flemming incluindo, entre outros, Richard Dawnkins, que objetiva questionar os dogmas do Cristianismo. Brian foi levado a estudar em um colégio religioso por seus pais, até então, tempos depois começar a perceber que estava sendo levado a acreditar em fé e não em evidências. Talvez por isso Brian sentiu-se motivado a criar o documentário, como forma de tentar abrir os olhos de pais e crianças que são condicionados a se guiarem pela fé, sem questionar as evidências.

Essa é uma realidade ainda muito comum nos EUA que assim como o Brasil conta com um eleitorado religioso significativo, o que se constitui como um perigo ao bem-estar de uma nação. A escola que Brian estudou ainda existe e ele mesmo vai até o diretor da instituição para questioná-lo, uma das melhores partes do documentário. Não se trata de nenhuma grande produção cinematográfica, as imagens muitas vezes chegam a ficar uma chatice, aquele que quiser apreciar tem que estar ligado no conteúdo que o documentário deseja passar. Do restante o documentário segue através de entrevistas com historiadores, cientistas e religiosos. A idéia norte do documentário é levar o espectador acostumado a acreditar na fé a questionar-se: e se eu estiver errado? -- Ao longo, muitos cristãos são entrevistados e deixam evidente que simplesmente acreditam porque são levados a acreditar que essa é a verdade, pois a maioria deles não sabem dizer sobre quando Jesus Cristo possivelmente nasceu, onde, os costumes da época, etc. Além de dizer que Jesus é o "Salvador".
.

Bill Hicks - Evolução (Legendado em Potuguês)

O Stand-Up comedian e crítico social Bill Hicks descreve como certas drogas foram deixadas aqui por deus para acelerar e facilitar a evolução das espécies. Legendado em Português.


.

♫ O ORKUT JÁ MORREU

Estrelas massivas do início da formação do Universo giravam depressa, diz estudo

No início da formação do Universo, estrelas de grande massa (pelo menos dez vezes a massa do Sol) e vida curta eram as principais fábricas de elementos químicos que entravam na composição de novas estrelas.

Além de grandes, esses corpos celestes também giravam depressa, propõe um estudo liderado pela astrônoma brasileira Cristina Chiappini, do Instituto Leibnitz para Astronomia de Potsdam, na Alemanha, publicado na edição desta quinta-feira (28/4) da revista Nature.

“A presença de alguns elementos em estrelas antigas só pode ser explicada se as estrelas massivas da época tivessem rotação rápida”, disse Cristina.

A ideia brotou do trabalho de Beatriz Barbuy, professora titular do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP), que em 2009 publicou um artigo no qual analisou estrelas muito velhas – por volta de 12 bilhões de anos – no centro da Via Láctea.

Barbuy coordena o Projeto Temático "Evolução química e populações estelares galácticas e extragalácticas, por espectroscopia e imageamento", apoiado pela FAPESP.

A pesquisadora examinou imagens captadas pelo Very Large Telescope (VLT), do Observatório Europeu do Sul (ESO), que registram os espectros de elementos que compõem a atmosfera dos corpos celestes. Notou uma abundância excessiva de bário e lantânio, elementos pesados que precisam de um processo lento para se formarem.

Só que essas estrelas nasceram no início da formação do Universo, quando ainda não tinha passado tempo suficiente para que esses elementos se formassem da forma tradicionalmente aceita. “Mas ninguém percebeu essa dica no meu trabalho, até que a Cristina o leu com atenção”, disse Barbuy.

Chiappini, que fez o doutorado no IAG com Bolsa da FAPESP, leu e logo percebeu a ligação com o trabalho do grupo do Observatório de Genebra, a que está associada, com modelos de alta rotação de estrelas.

A rotação poderia explicar a presença desses metais porque funciona como uma batedeira. A rotação da estrela mistura as camadas nas quais o ferro se formou com outras ricas em nêutrons, que são adicionadas ao ferro, dando origem a elementos mais pesados.

Chiappini então entrou em contato com Barbuy e pediu que verificasse por meio dos espectros a quantidade de outros metais, como ítrio e estrôncio, nessas estrelas antigas.

A professora do IAG voltou às imagens e o que viu se encaixou exatamente no modelo de Chiappini: só estrelas de grande massa em rotação vigorosa poderiam gerar aqueles elementos nas quantidades necessárias para compor as anciãs ainda vivas hoje.

Mais tempo de observação

Não é a única explicação possível, mas é a mais plausível. A conclusão é ainda mais forte porque dois pesquisadores do grupo de Genebra, proponentes de outro modelo para explicar a evolução química da galáxia, também assinam o artigo na Nature.

“O modelo deles explica a evolução de algumas estrelas nesse aglomerado, mas o nosso explica todas”, disse Chiappini. Para Barbuy, o trabalho quebra um paradigma aceito pela maior parte dos pesquisadores na área.

“Há 30 anos, um autor falou que as estrelas velhas são compostas por elementos formados por um processo rápido, e mostramos que não é assim”, afirmou.

É um grande passo, mas as duas pesquisadoras brasileiras veem a publicação do artigo como um início de algo maior. Com a repercussão que o trabalho deve ter, elas esperam conseguir mais tempo de observação no VLT e no Hubble, telescópios disputados por pesquisadores do mundo todo e cujo uso é determinado por mérito.

“Precisamos melhorar os modelos. Mas incluir outros metais é um processo muito lento”, disse Chiappini.

Não é para menos. Os elementos que as estrelas criam – e lançam no gás do Universo quando morrem – não só formam outras estrelas como também o Sol, a Terra e os corpos de seus habitantes. Não é uma busca modesta.


.
http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/2011/04/28/estrelas-massivas-do-inicio-da-formacao-do-universo-giravam-depressa-diz-estudo.jhtm

Be Ateu - Deus Existe??

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Cientistas criticam opinião de juiz sobre células-tronco

O pai da ovelha Dolly, Ian Wilmut, e outros cientistas britânicos reconhecidos criticaram a opinião do advogado geral do Tribunal de Justiça Europeu contrária a autorizar patentes de invenções baseadas em células-tronco embrionárias humanas.
Os cientistas afirmam que a opinião legal do juiz francês Yves Bot, advogado geral do tribunal com sede em Luxemburgo, que ainda precisa ser aprovada pelos treze juízes da Câmara, marcaria o fim das pesquisas europeias que poderiam servir para curar doenças degenerativas como Parkinson.
Em sua sentença, que respondia ao recurso apresentado pelo titular de um patente alemã, o advogado Geral assinalou que deveriam proibir o processo de patentear "uma invenção que utilize células-tronco embrionárias", pois sua "aplicação industrial" significaria utilizar os embriões humanos "como banal matéria, o que vai contra a ética e a ordem pública".
"As pesquisas que se referem a células-tronco só podem ser patenteadas se não houver detrimento de um embrião, inclusive destruição ou alteração", assinalou o juiz em sua opinião legal, que não tem, no entanto, de caráter vinculativo para o Tribunal de Justiça.
De acordo com a publicação do jornal britânico The Independent, Ian Wilmut e outros 12 famosos pesquisadores no setor das células embrionárias assinalam que essa opinião legal, se for finalmente aceita, encerraria as pesquisas europeias sobre células embrionárias.
"A opinião do advogado geral supõe uma ameaça para nossas pesquisas e para a ciência europeia em geral. As patentes são essenciais para proporcionar novos produtos com fins médicos", afirma o professor Austin Smith, presidente do centro de pesquisas de células embrionárias de Welcome Truste na Universidade de Cambridge.
O professor Peter Coffey, pesquisador de células-tronco na University College de Londres, que espera começar o teste clínico para tratar um tipo de cegueira conhecida como degeneração macular relacionada com a idade, disse que proibir esse tipo de patentes permitiria aos Estados Unidos e a outros países explorar as invenções europeias nesse setor
.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5099460-EI238,00-Cientistas+criticam+opiniao+de+juiz+sobre+celulastronco.html

Humor ateu - Site do Vaticano reúne testemunhos de curas de João Paulo II

Testemunhos de curas milagrosas atribuídas à intercessão de João Paulo II depois de sua morte em 2005 foram divulgados em um site do Vaticano, às vésperas da beatificação do Papa polonês no domingo.
Relatos de vidas salvas no último momento, de doenças curadas, de depressões superadas e de famílias reunidas foram apresentados em espanhol, em francês, em inglês, em português, em polonês e em italiano no site aberto pela Santa Sé para a beatificação (www.karol-wojtyla.org).
Muitos desses testemunhos narram curas "súbitas" de um câncer ou de outras doenças quando já não havia mais esperanças.
Algumas pessoas escrevem que João Paulo II apareceu para elas em uma visão ou em sonho, durante uma cirurgia de risco ou em um acidente grave, e que ele as ajudou a manterem-se vivas e a suportar o sofrimento.
Outras descrevem como as ajudou nos momentos de desilusão no trabalho ou em momentos de tristeza muito dolorosos.
Em um dos casos apresentados, em fevereiro passado, uma francesa escreveu que não tinha mais vontade de viver em 1996 quando teve uma aparição do Papa, o que a fez recuperar a alegria na vida: "Meu querido Papa João Paulo II, eu conhecia o senhor há muito tempo e minha vida não estava boa. Um dia, cansada desse sofrimento, eu quis acabar com ela, eu não tinha o direito e você apareceu para mim em uma janela", escreveu a mulher em meio a centenas de testemunhos.
João Paulo II será beatificado no domingo na Praça São Pedro, ao término de um processo particularmente rápido, de cinco anos e sete meses de duração. Um milagre foi reconhecido para que sua beatificação fosse permitida, mas um novo milagre é necessário para a etapa final: a canonização.
Para a beatificação, o milagre em questão foi a recuperação de uma freira francesa do Mal de Parkinson, que os médicos não conseguiram explicar.
A freira, Marie Simon-Pierre, disse que o falecido João Paulo II atendeu a suas preces.
Segundo as regras estritas da Igreja Católica Romana sobre a canonização, o procedimento não é normalmente iniciado até cinco anos depois da morte do candidato a santo.
Mas o próprio João Paulo II conseguiu acelerar o processo para a religiosa albanesa madre Teresa, que foi beatificada em 2003, apenas seis anos depois de sua morte.
Seu próprio dossiê foi iniciado logo após a sua morte, em 2005, quando em seu funeral seus simpatizantes exibiam faixas com os dizeres "Santo Subito" (Santidade imediata).
Além disso, o cardeal suíço Georges Cottier, que foi teólogo da casa papal de João Paulo II por 15 anos até a morte do pontífice polonês, afirmou que alguns cardeais "assinaram uma carta pedindo ao futuro Papa que começasse o processo de beatificação o mais rápido possível".

.
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5097594-EI8142,00-Site+do+Vaticano+reune+testemunhos+de+curas+de+Joao+Paulo+II.html

Humor ateu

Aborto, espiritismo e homeopatia - Drauzio Varella

Esse é um trecho do programa Roda Viva da rede Cultura.
.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Alemanha recebe mostra com corpos humanos preservados

Corpos e órgãos humanos, criados com uma técnica do anatomista Gunther von Hagens, voltam a ser expostos na Alemanha


.
As peças do anatomista Gunther von Hagens, que se tornou famoso por expor corpos humanos conservados por meio de uma técnica controversa, voltam a ser expostas na Alemanha.

São mais de 200 objetos que compreendem "Body Worlds & The Story of the Heart" (algo como "Os Mundos do Corpo & A História do Coração"), cujo acervo inclui de cadáveres plastificados a órgãos humanos que podem ser vistos em museu em Berlim.

Hagens é cercado de polêmicas desde que surgiu na mídia com seu trabalho de conservação.

Além de ter um site, onde parte de sua produção pode ser comprada, o alemão já realizou uma autópsia pública diante de uma plateia, em 2002.

Ele também já expôs em espaços culturais no Brasil
.
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/907904-alemanha-recebe-mostra-com-corpos-humanos-preservados.shtml

Agência espacial europeia fotografa galáxia Andrômeda

Foto da galáxia Andrômeda é uma combinação de imagens tiradas por diferentes telescópios espaciais


.
A ESA (Agência Espacial Europeia) divulgou nesta quarta-feira a foto da galáxia Andrômeda, também conhecida como M31.

Ela é uma combinação de várias imagens que são feitas por diferentes telescópios espacias, como o Planck e o XMM-Newton.

Com esse cruzamento de imagens, os astrônomos conseguem estudar os vários estágios de uma estrela porque cada um dos telescópios registra uma nuance da galáxia que geralmente não é visível por olhos humanos.

O XMM-Newton acompanha, por meio de raios-X e ultravioletas, as estrelas que estão se formando ou se encontram quase extintas na Andrômeda desde 2002.
.
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/907918-agencia-espacial-europeia-fotografa-galaxia-andromeda.shtml

Britânicos antimonárquicos preparam sua festa do 'Não Casamento Real'

LONDRES, 27 Abr 2011 (AFP) -Enquanto o príncipe William e Kate Middleton se casam, os republicanos britânicos celebrarão na sexta-feira em Londres o "Não Casamento Real", um festejo à "democracia e ao poder popular, e não aos privilegiados herdados".
A festa do "Not the Royal Wedding", convocada em uma praça central de Londres pelo grupo antimonárquico Republic, ocorre no mesmo momento do casamento real, embora em um local diferente.
Assim, "os 10 milhões de britânicos republicanos (em uma população de 63 milhões) não serão ignorados nem se esconderão", assegura o Republic em seu site. "Diferentemente" dos festejos reais, "nós festejamos a democracia e o poder popular, e não os privilégios herdados", acrescenta.
Em plena ressaca pós-casamento real, o grupo receberá no sábado em Londres a Segunda Convenção da Aliança de movimentos republicanos europeus, com a participação de militantes de países regidos por monarquias (Espanha, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Noruega e Suécia).
"Cada vez é mais fácil ser republicano no Reino Unido, temos cada vez mais apoio", assegura à AFP Emily Robinson, presidente-executiva do Republic, grupo que diz representar quase 20% dos britânicos republicanos e conta com 12.000 membros de todo o espectro político e social do país.
"Nossos apoios se multiplicaram por dois desde o anúncio do casamento (em novembro passado)", acrescenta Robinson, atribuindo o fato essencialmente à raiva pelo alto custo da cerimônia.
Na festa republicana de "Não Casamento Real", não faltarão nem música (especialmente jazz), nem comida, nem os "artigos republicanos", com alusões irônicas à monarquia.
Por exemplo, as camisetas com a inscrição "Sou um cidadão, não um súdito", ou as canecas "republicanas", em oposição às milhares vendidas até agora com as efígies de William e Kate. Nelas, pode-se ler "Eu não sou uma caneca de casamento real" ("I´m not a royal wedding mug"), brincando deliberadamente com o duplo sentido de "mug": caneca e estúpido.
A lista de alguns convidados ao casamento real também provocou a raiva nos republicanos, incomodados com a presença de líderes da Arábia Saudita, Suazilândia, Kuwait e Lesoto, entre outros países.
"Parece o ''who''s who'' dos tiranos e seus comparsas", reclama Graham Smith, diretor do Republic. "O que aconteceu com a suposta consciência social de William? Deve assumir sua responsabilidade pessoal nisto e rescindir imediatamente estes convites", acrescenta Smith, para quem "William e Kate foram manipulados ao fazer a lista (de convidados)".
Os republicanos britânicos querem que a monarquia seja substituída por um chefe de Estado eleito e que haja uma nova Constituição republicana. "É uma instituição quebrada que há tempos abdicou de qualquer responsabilidade no poder, mas que segue recebendo o que puder dos contribuintes", afirma o grupo em seu site.
Mas não parece muito próximo o momento em que os britânicos "se livrarão de sua monarquia", como desejam os republicanos. É certo que uma pesquisa divulgada nesta semana demonstrou que apenas pouco mais de um terço dos britânicos está realmente entusiasmado com o casamento real.
No entanto, esta aparente falta de fervor quanto à cerimônia não impediu que 67% dos britânicos acreditem que a monarquia britânica é ainda apropriada no século XXI, e que 63% pensem que seu país está em melhor situação com uma família real do que sem ela
.
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5097381-EI294,00-Britanicos+antimonarquicos+preparam+sua+festa+do+Nao+Casamento+Real.html

Países 'felizes' registram maiores taxas de suicídio, diz estudo

Países em que as pessoas se sentem mais felizes tendem a apresentar índices mais altos de suicídio, segundo pesquisadores britânicos e americanos. Os especialistas sugerem que a explicação para o fenômeno estaria na tendência dos seres humanos de se comparar uns aos outros.
Sentir-se infeliz em um ambiente onde a maioria das pessoas se sente feliz aumenta a sensação de infelicidade e a probabilidade de que a pessoa recorra ao suicídio, a equipe concluiu.
O estudo foi feito por especialistas da University of Warwick, na Grã-Bretanha, Hamilton College, em Nova York e do Federal Reserve Bank em San Francisco, Califórnia, e será publicado na revista científica Journal of Economic Behavior & Organization.
Ele se baseia em dados internacionais e em informações coletadas nos Estados Unidos. Nos EUA, os pesquisadores compararam dados obtidos a partir de depoimentos de 1,3 milhão de americanos selecionados de forma aleatória com depoimentos sobre suicídio obtidos a partir de outra amostra, também aleatória, com um milhão de americanos.
Paradoxo
Os resultados foram desconcertantes: muitos países com altos índices de felicidade têm altas taxas de suicídio. Isso já foi observado anteriormente, mas em estudos feitos de forma isolada, como, por exemplo, na Dinamarca.
A nova pesquisa concluiu que várias nações - entre elas, Canadá, Estados Unidos, Islândia, Irlanda e Suíça - apresentam índices de felicidade relativamente altos e, também, altos índices de suicídio.
Variações culturais e na forma como as sociedades registram casos de suicídio dificultam a comparação de dados entre países diferentes. Levando isso em conta, os cientistas optaram por comparar dados dentro de uma região geográfica: os Estados Unidos.
Do ponto de vista científico, segundo os pesquisadores, a vantagem de se comparar felicidade e índices de suicídio entre os diferentes Estados americanos é que fatores como formação cultural, instituições nacionais, linguagem e religião são relativamente constantes dentro de um único país.
A equipe disse que, embora haja diferenças entre os Estados, a população americana é mais homogênea do que amostras de nações diferentes. Utah e Nova York
Os resultados observados nas comparações mais amplas entre os países se repetiram nas comparações entre diferentes Estados americanos. Estados onde a população se declarou mais satisfeita com a vida apresentaram maior tendência a registrar índices mais altos de suicídio do que aqueles com médias menores de satisfação com a vida.
Por exemplo, os dados mostraram que Utah é o primeiro colocado no ranking dos Estados americanos em que as pessoas estão mais satisfeitos com a vida. Porém, ocupa o nono lugar na lista de Estados com maior índice de suicídios.
Já Nova York ficou em 45º no ranking da satisfação, mas tem o menor índice de suicídios no país.
Ajustes
Para tornar mais justas e homogêneas as comparações entre os Estados, os pesquisadores levaram em consideração fatores como idade, sexo, raça, nível educacional, renda, estado civil e situação profissional. Após esses ajustes, a relação entre índice de felicidade e de suicídios se manteve, embora as posições de alguns países tenham se alterado levemente.
O Havaí, por exemplo, ficou em segundo lugar no ranking ajustado de satisfação com a vida, mas possui o quinto maior índice de suicídios no país.
Nova Jersey, por outro lado, ocupa a posição 47 no ranking de satisfação com a vida e tem um dos índices mais baixos de suicídio - coincidentemente, ocupa a posição 47 na lista.
"Pessoas descontentes em um lugar feliz podem sentir-se particularmente maltratadas pela vida", disse Andrew Oswald, da University of Warwick, um dos responsáveis pelo estudo.
"Esses contrastes sombrios podem aumentar o risco de suicídio. Se seres humanos sofrem mudanças de humor, os períodos de depressão podem ser mais toleráveis em um ambiente no qual outros humanos estão infelizes". Outro autor do estudo, Stephen Wu, do Hamilton College, acrescentou:
"Este resultado é consistente com outras pesquisas que mostram que as pessoas julgam seu bem estar em comparação com outras à sua volta". "Esse mesmo efeito foi demonstrado em relação a renda, desemprego, crime e obesidade".

.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5096940-EI8147,00-Paises+felizes+registram+maiores+taxas+de+suicidio+diz+estudo.html

terça-feira, 26 de abril de 2011

Armênia torna ensino de xadrez obrigatório nas escolas

O governo da Armênia determinou que todas as crianças com seis anos ou mais terão aulas obrigatórias de xadrez nas escolas. As autoridades acreditam que estas aulas vão "estimular o desenvolvimento intelectual das crianças" e melhorar habilidades como pensamento crítico.

O país tem muitas razões para valorizar o xadrez: os mestres do jogo são tratados como grandes estrelas do esporte, campeonatos são realizados em tabuleiros gigantes das cidades da Armênia e as vitórias são comemoradas com o tipo de festa que a maioria dos países faz para o futebol.

Com apenas 3,2 milhões de habitantes, a Armênia já venceu países como Rússia, China e Estados Unidos no xadrez e sua equipe nacional conseguiu a medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Xadrez em 2006 e 2008.

Além disso, o presidente armênio, Serzh Sargsyan, foi reeleito presidente da Federação Armênia de Xadrez.

INVESTIMENTO

O governo armênio vai investir cerca de US$ 1,5 milhão para ensinar o xadrez a todas as crianças.

Alguns dos que propuseram as aulas obrigatórias de xadrez nas escolas alegam que os resultados podem ser vistos em notas melhores nas provas.

Um estudo de dois anos realizado nos Estados Unidos pelo mestre enxadrista Stuart Marguilies concluiu que o aprendizado de xadrez melhorou os resultados de provas realizadas pelas crianças do ensino fundamental, além de melhorar o desempenho na leitura.

Outro estudo, desta vez do professor Peter Dauvergne que também é mestre enxadrista, concluiu que o xadrez pode aumentar o QI das crianças, aumentar as habilidades para solucionar problemas, aumentar a memória e estimular o pensamento criativo.

Malcolm Pein, diretor-executivo de um programa que insere o jogo de xadrez nas escolas do Reino Unido, afirmou que há muitas razões para que aulas de xadrez sejam dadas a crianças de escolas primárias.

"Não apenas dá à criança boas habilidades de pensamento, mas melhora a concentração, memória e cálculo. E ensina as crianças a assumir a responsabilidade por suas ações."

E, segundo Pein, o jogo é universal e inclusivo.

"Alguém de quatro anos de idade pode jogar com alguém de 104, alguém que não consegue andar pode jogar com um grande atleta. Algumas crianças que foram negligenciadas, talvez as mais quietas ou menores da classe, poderão ser as melhores."

"Outro aspecto de destaque é que o jogo é tão barato que realmente pode ajudar crianças em áreas economicamente desfavorecidas", acrescentou.

Pein apoia a proposta de tornar aulas de xadrez obrigatórias para crianças de seis e sete anos nas escolas britânicas.

SEM OBRIGATORIEDADE

Outro mestre enxadrista britânico e que escreve sobre o jogo para o jornal "The Times", Raymond Keene, concorda que crianças de seis anos poderiam aprender sobre o jogo.

"O xadrez usa a força do cérebro, não a experiência, não é como escrever um épico. Então, se uma criança é boa aos seis anos, ela poderá ser mestre enxadrista aos 12", disse.

Mas, apesar de achar que o ensino de xadrez nas escolas poderia beneficiar as crianças, Keene não concorda com a obrigatoriedade.

"Existem muitas outras coisas que poderiam ser obrigatórias (nas escolas) também."

"E, na Armênia, o governo está batendo em uma porta que já está aberta. O xadrez já está tão incorporado à cultura, faz parte da psique do país e de suas ambições. E tornar (o xadrez) obrigatório na Grã-Bretanha, por exemplo, poderia afastar as pessoas", acrescentou.
.
http://www1.folha.uol.com.br/bbc/907282-armenia-torna-ensino-de-xadrez-obrigatorio-nas-escolas.shtml

Guerra cibernética - Irã diz ter detectado segundo ataque cibernético ao país

O Irã foi alvo de um segundo vírus de computador em uma "guerra cibernética" promovida por seus inimigos, disse o comandante de defesa civil do país, nesta segunda-feira.

Gholamreza Jalali disse à agência de notícias semi oficial Mehr que o novo vírus, chamado Stars, estava sendo investigado por especialistas.

"Felizmente, nossos jovens especialistas conseguiram descobrir esse vírus e o vírus Stars está agora em laboratório para mais investigações", disse Jalali, segundo a agência. Ele não especificou qual era o alvo do Stars nem o impacto que ele pretendia ter.

"As características particulares do vírus Stars foram descobertas", disse Jalali. "O vírus é congruente e harmonioso com o sistema [de computador] e, na fase inicial, causa pequenos danos e pode ser confundido com algum arquivo executável de organizaçãos governamentais".

Jalali alertou que o vírus Stuxnet, descoberto em computadores no reator nuclear de Bushehr no ano passado, ainda representam um risco real. Alguns especialistas o descreveram como o "primeiro míssil cibernético teleguiado" que tinha como alvo o programa nuclear iraniano.

Autoridades iranianas afirmaram ter conseguido neutralizar o Stuxnet antes de ele conseguir fazer os danos planejados na instalação nuclear. Essas autoridades responsabilizaram Israel e os Estados Unidos --que acreditam que o Irã busca desenvolver armas nucleares-- pelo vírus.

O Irã afirma que seu programa nuclear é totalmente pacífico.
.
http://www1.folha.uol.com.br/tec/906818-ira-diz-ter-detectado-segundo-ataque-cibernetico-ao-pais.shtml

Jovem que estuda música protege cérebro em idade avançada

As muitas horas dedicadas ao aprendizado de música trazem benefícios a longo prazo, mostra um estudo publicado na versão on-line do jornal "Neuropsychology", da Associação Americana de Psicologia.

A pesquisa indica que aqueles que tocaram instrumentos musicais por muitos anos parecem formar uma proteção natural contra perdas cognitivas que costumam ocorrer durante a terceira idade.

Mesmo que essas pessoas tenham largado o instrumento em algum momento das suas vidas, a mente ainda se mostra afiada na idade avançada, se comparada àqueles que nunca aprenderam música.

Um grupo formado por 70 musicistas com idade entre 60 e 83 anos se submeteu a variados testes de memória e habilidade para captar informações novas, entre outras situações.

O resultado é que se saíram melhor nas provas quem tocou música durante nove e dez anos. O que sugere que quanto mais as pessoas tocam, mais benefícios terão no futuro.

O piano ficou como o instrumento mais popular entre os músicos, seguido dos instrumentos de sopro. Todos eram amadores e tinham em comum terem iniciado aulas de música por volta dos dez anos.

O estudo também considerou o preparo físico e o nível educacional dos participantes. E, o que chamou a atenção, é que havia igualmente a relação entre a capacidade cognitiva e os anos de atividade musical se os voluntários estavam ou não envolvidos com música atualmente.

A descoberta mostra que o funcionamento cerebral pode ser alterado e a música pode ser um assunto para considerações futuras porque envolve uma combinação de capacidades motoras, leitura, audição e ações repetitivas
.
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/906945-jovem-que-estuda-musica-protege-cerebro-em-idade-avancada.shtml

Estudo de 80 anos liga longevidade a prudência e persistência

KATHERINE BOUTON
Após ler "The Longevity Project" ("o projeto da longevidade", em tradução livre), fiz uma pesquisa extraoficial com amigos e parentes perguntando-lhes qual a característica da personalidade que eles achavam que mais se associava a uma vida longa. Muitos disseram "otimismo", seguido de "equanimidade", "felicidade", "um bom casamento", "a habilidade de lidar com estresse". Um sugeriu, de brincadeira, "bons modos à mesa".
De fato, "bons modos à mesa" é o mais próximo da resposta correta. Alegria, otimismo, extroversão e sociabilidade podem tornar a vida mais divertida, mas não necessariamente a estenderá, Howard S. Friedman e Leslie R. Martin descobriram em um estudo que cobriu oito décadas. Os traços-chave são prudência e persistência. "Os resultados claramente revelaram que o melhor traço de personalidade da infância prognosticadora da longevidade era a consciência", eles escreveram, "as qualidades de uma pessoa prudente, persistente, bem organizada, como um professor-cientista ¿ algo obsessivo e de modo algum despreocupado".
"Howard, parece você!", brincaram os alunos de graduação de Friedman quando viram os resultados estatísticos. Em uma visita recente a Nova York, Friedman e Martin realmente pareciam estatisticamente inclinados à longevidade com sua consciência abundante. Eles persistiram em um estudo de 20 anos ¿ seguindo documentos que foram coletados ao longo dos 60 anos anteriores por Lewis Terman e seus sucessores - apesar da zombaria dos alunos.
O quarto do hotel (de Martin) estava meticulosamente arrumado, e eles prudentemente pediram chá e frutas do serviço de quarto. Ambos estavam asseados e bronzeados, medidos em suas respostas, tirando proveito das reações como os colaboradores de longa data que são. Apesar da agenda ocupada, foram organizados o suficiente para uma caminhada relaxada.
Em 1990, Friedman e Martin, sua aluna de graduação na época, perceberam que um recurso inestimável para estudar bem-estar e longevidade existia no próprio estado da Califórnia. Em 1921, Terman escolheu 1.528 alunos brilhantes, de 11 anos de idade, em São Francisco para uma pesquisa a longo prazo sobre os indicadores sociais da liderança intelectual. Terman entrevistou as crianças, suas famílias, seus professores. Estudou suas brincadeiras habituais, o casamento de seus pais e suas personalidades: eram diligentes, extrovertidas, alegres? Ele e sua equipe reuniam-se com os participantes a cada cinco ou 10 anos. Terman morreu em 1956, mas colegas mantiveram as entrevistas regulares com os temas originais, fazendo as mesmas perguntas que Terman fizera.
Friedman e Martin revisaram os registros de Terman, resgataram atestados de óbito e fizeram perguntas de Terman de sobreviventes dos participantes do estudo. Também conduziram uma análise de grupo de outros estudos similares e colaboraram com especialistas de várias áreas.
O segredo para uma vida longa foi muito estudado. O economista de saúde James Smith, na RAND Corp., acreditava que a resposta era educação. Fique na escola: isso é indubitavelmente verdadeiro. Mas suas descobertas não necessariamente contrariam os achados de Friedman e Martin: o que mantêm pessoas na escola normalmente é consciência.
O Estudo de Centenários de New England, por outro lado, descobriu que os descendentes de centenários se enquadravam em baixos níveis de neurose e altos níveis de extroversão. (Para mulheres também ajudava ser agradável).
Ambos, homens e mulheres, eram médios em consciência. Friedman salientou que se tratava de um grupo seleto - os pesquisadores não podiam estudar os próprios centenários, exceto por autoavaliação, então se voltaram a seus descendentes. Também não havia grupo de controle. O estudo Friedman/Martin/Terman é único por acompanhar um grupo singular de participantes da infância à morte.
Como se põe as mesmas perguntas para participantes após um período de 80 anos? Friedman condescendeu com Martin. Uma das perguntas originais de Terman para pais era "Qual a probabilidade de você repreender um trabalhador?", pouco relevante na vida contemporânea. Empregando uma complicada mensuração linguística denominada fator de análise, disse Martin, os pesquisadores puderam criar o equivalente para o século 21: "Como você lida com colegas de trabalho?".
Muitos presumem que biologia é o fator crítico para a longevidade. Se seus pais viveram até 85, você provavelmente irá também. Não, disse Friedman.
"Genes constituem cerca de um terço dos fatores que levam à vida longa", afirmou ele. "Os outros dois terços têm a ver com estilos de vida e acaso."
Como exemplo de acaso, ele citou os veteranos da Segunda Guerra Mundial. "Um número desproporcional daqueles enviados para outros países, especialmente para o Pacífico, morreu em índice maior do que aqueles que ficaram alocados aqui", disse ele. Em dado ano, homens enviados para outros países tinham uma vez e meia mais chance de morrer, comparados com seus pares que ficaram nos EUA.
Há três explicações para o papel dominante da consciência. A primeira e mais óbvia delas é que pessoas conscientes tendem a viver estilos de vida saudáveis, não fumar ou beber em excesso, usar o cinto de segurança, seguir orientações médicas e tomar medicamentos de acordo com o prescrito. A segunda é que pessoas conscientes têm propensão não só a estarem em situações mais saudáveis, mas também em relacionamentos mais saudáveis: casamentos felizes, amizades melhores, situações de trabalho mais saudáveis.
A terceira explicação para a conexão entre consciência e longevidade é a mais intrigante. "Pensamos que deveria ser algo biológico", disse Friedman.
"Excluímos todos os outros fatores." Ele e outros pesquisadores descobriram que algumas pessoas são biologicamente predispostas a serem não só mais conscientes, mas também mais saudáveis. "Eles não só tendem a evitar mortes violentas ligadas a fumar e beber", ele escreveu, "mas indivíduos conscientes também são menos propensos a uma série de doenças, não só aquelas causadas por hábitos perigosos". A explicação fisiológica exata é desconhecida, porém aparentemente tem a ver com níveis de químicos, como a serotonina, no cérebro.
Quanto ao otimismo, ele tem seu revés. "Se você é alegre, muito otimista, especialmente frente à doença ou recuperação, se não considerar a possibilidade de haver contratempos, então tais vicissitudes são mais difíceis de lidar", disse Martin. "Se você é uma dessas pessoas que acham que está tudo bem - 'não precisa fazer back-up desses arquivos do computador' - o estresse da falha, por não ter sido mais cuidadoso, é prejudicial. Você basicamente cria problemas para si próprio."
E quanto a exercícios? Martin correu uma vez a Marathon de Sables, uma corrida de seis dias no deserto marroquino, carregando sua própria comida, leito e roupas ao longo dos 240 km. Mas exercício extremo não é um indicador que preveja longevidade (apesar da organização e persistência para chegar lá serem). Por mais que exercícios e estilo de vida sejam importantes para a saúde, e também para a longevidade, forçar a extremos não necessariamente estenderá seu prazo da vida, particularmente se você não gostar.
Em vez disso, gaste seu tempo trabalhando em um emprego que goste. "Há uma concepção errada de estresse", disse Friedman. "Pessoas pensam que todos deveriam pegar leve." Preferível, disse ele, "um trabalho pesado que também é estressante pode ser associado à longevidade. Desafios, mesmo que estressantes, podem ser uma conexão". Ele complementa que "se pessoas fossem engajadas, trabalhassem duro, tivessem êxito e fossem responsáveis - não importa em que área estivessem ¿ estariam mais propensas a viver mais".
Obviamente muitas pessoas têm de ficar em empregos dos quais não gostam ou nos quais não se dão bem. Isso é estresse ruim e os estudiosos descobriram que tais pessoas tendem a morrer mais jovens.
Quando se trata de casamento, há muitas advertências. Casamento em si, somando a felicidade do marido e da esposa, previa bem saúde futura e longevidade. Mas ainda mais interessante era a felicidade do homem ser o melhor indicador de saúde e bem-estar - para ambos, marido e mulher. A felicidade dela importava muito menos para seu próprio futuro bem-estar.
Compatibilidade mútua era também um fator forte para prever a longevidade de seus filhos: o indicador social mais forte (em oposição ao indicador de personalidade) de morte precoce era divórcio entre pais durante a infância.
Perguntei a Friedman e Martin qual era o indicador social mais poderoso para a vida longa. Sua resposta resoluta: uma forte rede social. Viúvas vivem mais que viúvos. (Viúvas também tendiam a viver mais que mulheres ainda casadas). Mulheres tendem a ter uma rede social mais robusta. Curiosamente, viúvos neuróticos tendiam a viver mais que seus pares menos neuróticos - estavam mais propensos a cuidar de sua saúde após perderem suas esposas.
Um de meus amigos comentou, após ouvir sobre a importância da consciência. "Não é a toa que mulheres vivem mais que homens." Isso é parcialmente verdade, de acordo com Friedman, contudo boa parte disso tem a ver com redes sociais, um sistema social de apoio, o qual mulheres estão mais inclinadas a possuírem. "Dentre as diferenças macho/fêmea, essa é uma grande parcela", afirmou ele.
O projeto está longe de estar finalizado. Martin também quer olhar para outras variáveis que afetam a saúde, como os padrões de sono. Ela também está interessada em saber como suas descobertas podem afetar políticas públicas. Friedman afirmou pensar que a pergunta em aberto mais importante tratava de trabalho - "problemas ligados à aposentadoria", disse ele.
"Sabemos que não é bom se aposentar e simplesmente ir à praia." No entanto, também não é bom permanecer em um trabalho estressante e tedioso.
"Precisamos pensar sobre negociar essas transições de uma forma saudável", ele acrescentou.
"The Longevity Project" é escrito para o leitor comum e está repleto de questionários de autoavaliação, habilmente estruturados de forma que as respostas corretas não são óbvias. O tema base dos questionários ilustra alguns outros fatores relacionados de forma mais ou menos positiva com a longevidade: incluindo sociabilidade (você é a alma da festa?), sociabilidade emocional, neurose, pensamentos catastróficos, satisfação de vida, felicidade no casamento, realização e amor ao trabalho, religiosidade e rede social de apoio.
Todavia, o livro também é farto em notas de rodapé com citações acadêmicas que outros podem querer acompanhar. É muito mais matizado em sua discussão do que qualquer curto resumo poderia ser. Quando perguntei a Friedman como ele podia evitar que pessoas simplificassem demais suas descobertas, ele suspirou. Ele falou que lhes diz que terão que ler o livro. Eu também o simplifiquei demais, evidentemente, e eu também lhe recomendaria a ler o livro. É muito mais complexo do que parece.

.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5094447-EI238,00-Estudo+de+anos+liga+longevidade+a+prudencia+e+persistencia.html

Cientistas descobrem a mais pesada partícula de antimatéria

Na colisão das partículas, um simples núcleo de hélio-4 (fundo) é acompanhado por um núcleo de anti-hélio (na frente)



.
Um grupo internacional de cientistas, com participação de brasileiros, detectou antipartículas de núcleos de hélio-4 num experimento realizado nos Estados Unidos. Segundo os estudiosos, trata-se da antimatéria mais pesada já produzida e medida em laboratório.
O experimento foi produzido no Colisor Relativístico de Íons Pesados (RHIC, na sigla em inglês) e os resultados foram publicados na edição de domingo da revista Nature. Para os cientistas, o estudo é fundamental para os avanços no conhecimento da física nuclear, da astrofísica e da cosmologia.
Segundo a Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp ), pelo menos 584 cientistas de 12 países participaram do estudo, entre eles os brasileiros Alexandre Suaide, Alejandro Szanto Toledo e Marcelo Munhoz - professores da Universidade de São Paulo (USP) -, Jun Takahashi, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e seus orientandos de doutorado Rafael Derradi de Souza e Geraldo Vasconcelos.
Com a participação do mesmo grupo, o experimento já havia rendido, há um ano, a primeira evidência experimental de um anti-hipernúcleo, isto é, os cientistas haviam obtido um núcleo que não faz parte da tabela periódica.
No novo experimento, segundo o cientista Alexandre Suaide, foram realizadas colisões de núcleos de átomos de ouro em velocidade próxima à da luz, em temperatura altíssima, criando uma densidade de energia semelhante à que existiu alguns microssegundos após o Big Bang. Tanto no laboratório como no início do Universo, as colisões resultam na formação de uma quantidade equivalente de matéria e antimatéria.
"Teoricamente, acreditamos que o Big Bang surgiu de uma grande concentração de energia em uma singularidade e, a partir de modelos, concluímos que esse processo deve ter produzido muita antimatéria. No entanto, quando olhamos o Universo quase não encontramos a antimatéria. O experimento poderá ajudar a entender o que aconteceu nesses instantes iniciais", disse Suaide à agência de notícias da Fapesp
.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5095549-EI8147,00-Cientistas+descobrem+a+mais+pesada+particula+de+antimateria.html

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Ingrediente que transforma abelha em rainha é identificado

Uma das proteínas da geleia real é responsável pela transformação de uma larva de abelha em rainha


.
Uma das proteínas que contém a geléia real (57-kDa) é o ingrediente ativo que culmina na transformação de uma larva de abelha em rainha, segundo um estudo publicado no último número da revista Nature.
Uma larva de abelha fêmea (Apis mellifera) pode se transformar tanto em uma operária estéril como em uma rainha, fértil e com um corpo mais longo, tem evolução mais rápida e uma vida muito mais longa. A rainha põe ovos fecundados que dão origem as operárias, e o ovos não fecundados, dos quais saem as abelhas macho, os zangões.
O nutriente existente na geléia real responsável pela diferenciação entre as abelhas operárias e a rainha é a proteína 57-kDa, já identificada. Os cientistas sabiam que o dimorfismo das abelhas fêmea se baseia no consumo de geléia real, nutriente segregado pelas operárias, e que não depende de diferenças genéticas. Entretanto, o ingrediente ativo e o mecanismo que guia o desenvolvimento das abelhas rainha não eram muito conhecidos.
O grupo dirigido pelo cientista da Universidade de Toyama (Japão) Masaki Kamakura constatou, por meio de experimentos com moscas-das-frutas (Drosophila melanogaster), como a proteína 57-kDa ativa a quinase p70 S6 aumenta a atividade da MAP quinase. Os estudiosos acreditam que a quinase p70 S6 é responsável pelo aumento do tamanho do corpo da abelha rainha, enquanto a MAP quinase causa a aceleração em seu desenvolvimento.
Estes processos, mediados pelo Receptor do Fator de Crescimento Epidérmico (EGFR, sigla em inglês), produziram nas moscas-das-frutas fenotipos similares aos das abelhas rainha
.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5092508-EI8147,00-Ingrediente+que+transforma+abelha+em+rainha+e+identificado.html

Brasil é 3º país onde mais se crê em Deus, diz pesquisa

Estudo em 23 países indica que 84% dos brasileiros acreditam em existência de 'Deus ou de um ser supremo'
.
Da BBC
imprimir
O Brasil foi o terceiro país em que mais se acredita em 'Deus ou em um ser supremo' em uma pesquisa conduzida em 23 países.
A pesquisa, feita pelo empresa de pesquisa de mercado Ipsos para a agência de notícias Reuters, ouviu 18.829 adultos e concluiu que 51% dos entrevistados 'definitivamente acreditam em uma 'entidade divina' comparados com os 18% que não acreditam e 17% que não têm certeza'.
O país onde mais se acredita na existência de Deus ou de um ser supremo é a Indonésia, com 93% dos entrevistados. A Turquia vem em segundo, com 91% dos entrevistados e o Brasil é o terceiro, com 84% dos pesquisados.
Entre todos os pesquisados, 51% também acreditam em algum tipo de vida após a morte, enquanto que apenas 23% acreditam que as pessoas param de existir depois da morte e 26% 'simplesmente não sabem'.
Entre os 51% que acreditam em algum tipo de vida após a morte, 23% acreditam na vida após a morte, mas 'não especificamente em um paraíso ou inferno', 19% acreditam 'que a pessoa vai para o paraíso ou inferno', outros 7% acreditam que 'basicamente na reencarnação' e 2% acreditam 'no paraíso, mas não no inferno'.
Nesse mesmo quesito, o México vem em primeiro lugar, com 40% dos entrevistados afirmando que acreditam em uma vida após a morte, mas não em paraíso ou inferno. Em segundo está a Rússia, com 34%. O Brasil fica novamente em terceiro nesta questão, com 32% dos entrevistados.
Mas o Brasil está em segundo entre os países onde as pessoas acreditam 'basicamente na reencarnação', com 12% dos entrevistados. Apenas a Hungria está à frente dos brasileiros, com 13% dos entrevistados. Em terceiro, está o México, com 11%.
Entre os que acreditam que a pessoa vai para o paraíso ou para o inferno depois da morte, o Brasil está em quinto lugar, com 28%. Em primeiro, está a Indonésia, com 62%, seguida pela África do Sul, 52%, Turquia, 52% e Estados Unidos, 41%.
Criação X evolução
As discussões entre evolucionistas e criacionistas também foram abordadas pela pesquisa do instituto Ipsos.
Entre os entrevistados no mundo todo, 28% se definiram como criacionistas, acreditam que os seres humanos foram criados por uma força espiritual como o Deus em que acreditam e não acreditam que a origem do homem viesse da evolução de outras espécies como os macacos.
Nesta categoria, o Brasil está em quinto lugar, com 47% dos entrevistados, à frente dos Estados Unidos (40%). Em primeiro lugar está a Arábia Saudita, com 75%, seguida pela Turquia, com 60%, Indonésia em terceiro (57%) e África do Sul em quarto lugar, com 56%.
Por outro lado, 41% dos entrevistados no mundo todo se consideram evolucionistas, acreditam que os seres humanos são fruto de um lento processo de evolução a partir de espécies menos evoluídas como macacos.
Entre os evolucionistas, a Suécia está em primeiro lugar, com 68% dos entrevistados. A Alemanha vem em segundo, com 65%, seguida pela China, com 64%, e a Bélgica em quarto lugar, com 61% dos pesquisados.
Descrentes e indecisos
Entre os 18.829 adultos pesquisados no mundo todo, um total de 18% afirmam que não acreditam em 'Deus, deuses, ser ou seres supremos'.
No topo da lista dos descrentes está a França, com 39% dos entrevistados. A Suécia vem em segundo lugar, com 37% e a Bélgica em terceiro, com 36%. No Brasil, apenas 3% dos entrevistados declararam que não acreditam em Deus, ou deuses ou seres supremos.
A pesquisa também concluiu que 17% dos entrevistados em todo o mundo 'às vezes acreditam, mas às vezes não acreditam em Deus, deuses, ser ou seres supremos'.
Entre estes, o Japão está em primeiro lugar, com 34%, seguido pela China, com 32% e a Coréia do Sul, também com 32%. Nesta categoria, o Brasil tem 4% dos entrevistados.
.
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/04/brasil-e-3o-pais-onde-mais-se-cre-em-deus-em-pesquisa.html

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Incoerência da Redenção - Ernesto von Rückert

Nesta semana a cristandade reverencia a morte daquele que consideram o redentor da humanidade, Jesus. É a morte, e não o nascimento ou a ressureição, o fulcro da doutrina cristã. Seu significado reside em que, por ela, Deus pai sentiu-se aplacado de sua ira pelo pecado original e permitiu aos homens ascenderem ao céu após sua morte, caso ela os tenha encontrado em estado de graça. Nisto consiste a chamada “redenção”. Tendo criado o homem à sua imagem e semelhança, no paraíso, em que não teriam sofrimentos nem encargos e ascenderiam de corpo e alma ao céu, após algum tempo de estadia terrestre, Deus proibiu-os de comer do fruto da árvore da ciência do bem e do mal. Mas, tentados pela encarnação de satanás em uma serpente, eles comeram desse fruto e, com esta desobediência, foram expulsos por Deus do paraíso e condenados a ganhar o pão com o suor do rosto e a parir os filhos com dores, além de ficarem impedidos de subir aos céus e que seu corpo morresse. Em vão imolaram os homens cordeiros e outros animais para aplacar a ira de Deus. Todavia, sendo misericordioso, Deus abriu uma possibilidade para o homem poder ir para o céu. Esta seria uma oferta de um sacrifício infinito. Nada menos do que a imolação de si a si mesmo, encarnado em um ser humano, que seria Jesus. A condição exigida para usufruir da redenção seria aceitar que Jesus tenha sido o redentor e levar a vida de forma a que a morte encontre a pessoa em estado de graça, isto é, sem pecados. Caso contrário a pessoa estaria condenada à danação eterna no inferno ou a um período de purificação no purgatório, após o que poderia ir para o céu. Por enquanto apenas a alma, mas, depois do Juízo Final, que se daria no fim do mundo, com o corpo também.
Uma análise cuidadosa de tudo isso mostra o quanto esta história é implausível e o quanto de crueldade está contido nela. Para começar, supondo que, de fato, Deus tenha criado a humanidade na figura do casal Adão e Eva e que eles tenham cometido o pecado original, sendo Deus a fonte da própria bondade, do amor e do perdão, porque não os perdoou simplesmente, sem exigir sacrifício expiatório nenhum? Os cristãos consideram até blasfêmia discutir os desígnios de Deus, mas esta atitude divina é incoerente com a concepção de Deus como santíssimo. Além disso, promover a encarnação de si, em sua segunda pessoa, no homem Jesus, para que este sofresse toda a paixão como é relatada nos evangelhos revela uma mente divina requintadamente cruel e sádica. O islamismo, que coloca a salvação do homem em suas obras, orações e piedade, sem considerar nenhum pecado original e nenhuma redenção, é uma religião muito mais coerente do que o cristianismo.
.
http://www.ruckert.pro.br/blog/?p=4257

Os estranhos poderes do efeito placebo (Legendado PT-BR)

Dúvidas pascais - Luís Fernando Veríssimo

Filho — Papai, o que é Páscoa?
Pai — Ora, Páscoa é… bem… uma festa religiosa.
Filho — Igual o Natal?
Pai — Parecido. Só que no Natal comemora—se o nascimento de Jesus; na Páscoa, se não me engano, comemora—se sua ressurreição.
Filho — Ressurreição?
Pai — É, ressurreição. Marta, vem cá!
Mãe — Sim?
Pai — Explica pra esse garoto o que é ressurreição pra eu poder ler meu jornal.
Mãe — Bom, meu filho, ressurreição é tornar a viver após ter morrido. Foi o que aconteceu com Jesus, três dias depois de ter sido crucificado. Ele ressuscitou e subiu aos céus. Entendeu?
Filho — Mais ou menos. Mamãe, Jesus era um coelho?
Mãe — Que é isso filho? Não me fale uma bobagem dessas! Coelho! Jesus Cristo é o Papai do Céu! Nem parece que esse filho foi batizado! Jorge, esse filho não pode crescer desse jeito, sem ir numa missa pelo menos aos domingos. Até parece que não lhe demos uma educação cristã! Já pensou se ele soltar uma besteira dessas na escola? Deus me perdoe! Amanhã mesmo vou matricular esse moleque no catecismo!
Filho — Mas Mamãe, o Papai do Céu não é Deus?
Mãe — É filho, Jesus e Deus são a mesma coisa. Você vai estudar isso no catecismo. É a Trindade. Deus é Pai, Filho e Espírito Santo.
Filho — O Espírito Santo também é Deus?
Mãe — É sim.
Filho — E Minas Gerais?
Mãe — Sacrilégio!
Filho — É por isso que a Ilha da Trindade fica perto do Espírito Santo?
Mãe — Não é o Estado do Espírito Santo que compõe a Trindade, meu filho, é o Espírito Santo de Deus. É um negócio meio complicado, nem a mamãe entende direito. Mas se você perguntar no catecismo a professora explica tudo certinho!
Filho — Bom, se Jesus não é um coelho, quem é o coelho da Páscoa?
Mãe — Eu sei lá! É uma tradição. É como o Papai Noel, só que em vez de presentes, ele traz ovinhos.
Filho — Coelho bota ovo?
Mãe — Chega! Deixa-me ir fazer o almoço que eu ganho mais!
Filho — Papai, não era melhor que fosse galinha da Páscoa?
Pai — Era, era melhor, ou então urubu.
Filho — Papai, Jesus nasceu no dia 25 de dezembro, não é? Que dia que ele morreu?
Pai — Isso eu sei: na sexta-feira santa.
Filho — Que dia e que mês?
Pai — Hum… Sabe que eu nunca pensei nisso? Eu só aprendi que ele morreu na sexta-feira santa e ressuscitou três dias depois, no sábado de aleluia.
Filho — Um dia depois.
Pai — Não, três dias.
Filho — Então morreu na quarta-feira.
Pai — Não, morreu na sexta-feira santa. Hum… ou terá sido na quarta-feira de cinzas ? Ah, garoto, vê se não me confunde! Morreu na sexta mesmo e ressuscitou no sábado, três dias depois ! Como? Pergunte à sua professora de catecismo!
Filho — Papai, por que amarraram um monte de bonecos de pano lá na rua?
Pai — É que hoje é sábado de aleluia, e o pessoal vai fazer a malhação do Judas. Judas foi o apóstolo que traiu Jesus.
Filho — O Judas traiu Jesus no sábado?
Pai — Claro que não! Ele morreu na sexta, ora!
Filho — Então por que eles não malham o Judas no dia certo?
Pai — É, boa pergunta. Filho, atende ao telefone pro papai. Se for um tal de Rogério, diga que eu saí.
Filho — Alô, quem fala?
Rogério — Rogério Coelho Pascoal. Seu pai está?
Filho — Não, foi comprar ovo de Páscoa. Ligue mais tarde, tchau.
Filho — Papai, qual era o sobrenome de Jesus?
Pai — Cristo. Jesus Cristo.
Filho — Só?
Pai — Que eu saiba sim, por quê?
Filho — Não sei não, mas tenho um palpite de que o nome dele era Jesus Cristo Coelho. Só assim esse negócio de coelho da Páscoa faz sentido, não acha?
Pai — Coitada!
Filho — Coitada de quem?
Pai — Da sua professora de catecismo!
.
http://ateus.net/humor/textos/duvidas-pascais/

quarta-feira, 20 de abril de 2011

O Dragão Na Minha Garagem - de Carl Sagan

RJ: adaptação queimará Jesus em "micro-ondas" na sexta

Um Messias negro, morador de uma favela carioca, morto queimado por traficantes. Uma das histórias mais encenadas no planeta, o auto da vida de Jesus Cristo terá versão que promete gerar polêmica nesta Páscoa. O espetáculo 'Outra Paixão' adapta passagens do Evangelho para os dias atuais tendo a criminalidade do Rio de Janeiro como pano de fundo.
Montagem da Companhia de Teatro Provocação, formada por jovens moradores de comunidades carentes do Rio, a peça será apresentada na Sexta da Paixão e Sábado de Aleluia, no Ciep João Batista, na Cidade de Deus.
Na sinopse de 'Outra Paixão', o protagonista Messias é um jovem que tenta evangelizar dois amigos envolvidos com o tráfico de drogas. Mas acaba traído, acusado de estar diminuindo o lucro da venda de drogas, recuperando usuários. Azul, um policial corrupto que fornece os entorpecentes para os bandidos da comunidade, condena Messias à morte. Em vez de pregá-lo na cruz, Azul o mata no "micro-ondas" - quando a vítima é queimada viva presa a pilha de pneus.
Idealizador do espetáculo, o diretor Adilson Dias, 30, diz que sua intenção é humanizar a história de Cristo. "Dois mil anos de Jesus Cristo santo não deu jeito na humanidade. Precisamos acreditar em um Jesus mais humano, próximo da nossa realidade", argumenta.
Negado ao som de tiros
Além de Jesus, outros personagens como Maria, Maria Madalena, Pedro e Judas também estão no elenco. "Maria é uma lavadeira, como muitas senhoras de comunidades. Maria Madalena é uma jovem espancada pelo marido. Pedro e Judas, que na montagem atende pelo vulgo Pereba, são os traficantes. Messias é negado ao som de três tiros, e não do Galo como na Bíblia", explica Adílson, que recebeu apoio de empresários da Barra da Tijuca para montar o espetáculo.
Cuidado nos ensaios
Intérprete do policial que executa Messias, o ator André Carvalho, 30, conta que o teatro impediu que ele entrasse para a criminalidade. "Perdi pai e dois irmãos para o tráfico. Mesmo indiretamente você acaba se envolvendo. As artes me salvaram. Por isso, encenar esse espetáculo é um desafio a mais", afirma.
Com classificação etária para maiores de 12 anos, a peça usa réplicas de armas e precisou de cuidados na escolha de local de encenação e ensaios. "Foram cinco meses ensaiando. A ideia inicial era usar ruas da comunidade, mas como temos réplicas, achamos mais prudente um lugar fechado", explica Adilson, que também contou com a colaboração de policiais militares da UPP da Cidade de Deus
.
http://diversao.terra.com.br/arteecultura/noticias/0,,OI5086270-EI3615,00-RJ+adaptacao+queimara+Jesus+em+microondas+na+sexta.html

Cientistas apresentam maior mapeamento do cérebro humano

Cientistas usaram o RNA para obter uma leitura de 25 mil genes do genoma humano


.

Após mais de 4 anos de pesquisa, cienstistas do Allen Institute for Brain Science apresentaram o maior mapeamento computadorizado de uma cérebro, em Washington, nos Estados Unidos. Eles desenvolveram uma ferramenta interativa, denominada Atlas do Cérebro Humano, que irá ajudar a entender como um cérebro funciona e pode abrir caminho para novas descobertas em relação a doenças e tratamentos.
"Até agora, um mapa definitivo do cérebro humano, com este nível de detalhamento, não existia", disse Allan Jones, CEO do instituto.
As informações utilizadas para construí-lo vêm de análises de dois cérebros humanos, por meio de obtenção de imagens por ressonância magnética e uma variação dessa técnica chamada de "imagem de tensor de difusão". Jones relatou ainda que os cérebros foram fatiados em pequenos pedaços e deles foi extraído ácido ribonucleico (RNA), que por sua vez foi utilizado para obter uma leitura de 25 mil genes do genoma humano.
Toda informação foi então conectada para criar um mapa detalhado do cérebro.
Os pesquisadores descobriram 94% de similaridade bioquímica entre os dois cérebros e que ao menos 82% de todos os genes humanos estão expressos no cérebro.
Ambos os cérebros utilizados no projeto de US$ 55 milhões eram masculinos. Isso se deve, segundo Jones, ao fato de que os cérebros escolhidos precisam que seus donos tenham morrido de maneira acidental ou de parada cardíaca, dois casos que afetam mais os homens que as mulheres. Entretanto, o cientista diz que atualmente o projeto está analisando um cérebro feminino, e, posteriormente, a ferramenta vai permitir que no mínimo 10 cérebros sejam analisados durante o processo.
"O Atlas do Cérebro Humano prevê imagens jamais antes vistas do nosso mais complexo e mais importante órgão", finalizou Jones.
Outros pesquisadores estão também tentando mapear conexões neurais em um cérebro de rato, coisa que o MRI não pode fazer. Eles fatiarão o cérebro do roedor através de imagens digitais por meio de um microscópio eletrônico automatizado. Um computador irá ler as imagens, traçar o contorno de células nervosas e empilhar as fotos em uma reconstrução 3D. Mapas como esses têm potencial ilimitado na descoberta de drogas e genética humana e podem ser um passo grande na luta contra o vício em drogas e contra doenças como esclerose múltipla e mal de Parkinson.

.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5084934-EI8147,00-Cientistas+apresentam+maior+mapeamento+do+cerebro+humano.html

Fundamentalismo Cristão - Museu vandalizado por militantes católicos é reaberto na França

Um museu francês foi reaberto nesta terça-feira, sob forte esquema de segurança, após ter tido duas obras de arte polêmicas vandalizadas no domingo passado por militantes católicos.
A direção e funcionários do centro de arte contemporânea Collection Lambert, na cidade de Avignon, no sul da França, receberam ameaças de morte se o museu fosse reaberto e solicitaram proteção policial.
Os visitantes têm suas bolsas e pertences revistados antes de entrar na exposição. A direção do museu decidiu reapresentar as obras vandalizadas no estado em que foram deixadas após o ataque.
A obra que suscitou grandes protestos de movimentos católicos considerados integristas e foi vandalizada com golpes de martelo e objetos cortantes é a fotografia ImmersionPiss Christ, do artista americano Andrés Serrano.
A imagem mostra um crucifixo mergulhado em um copo de urina do fotógrafo, contendo ainda sangue. Ela integra a exposição Eu Acredito em Milagres, em cartaz até o dia 8 de maio.
O grupo que atacou essa obra, na data simbólica do Domingo de Ramos, vandalizou ainda uma outra fotografia do artista, Irmã Jeanne Myriam, que mostra uma mulher grávida vestida de freira.
.
O ataque contra as duas obras, classificado por alguns de "atentado cultural", chocou representantes da área das artes, políticos na França e também muitos franceses, que denunciam um "ato de regressão preocupante, com o retorno de valores da Idade Média".
''Atentado''
O ministro da cultura francês, Frédéric Mitterrand, reconhece que as imagens "podem chocar algumas pessoas", mas afirma que o ato de vandalismo representa "um atentado ao princípio da liberdade de criação e de expressão previsto na lei".
"É a volta da Inquisição, se considerarmos as fotografias de fogueiras que recebemos com uma mensagem dizendo que isso é apenas o início", diz o diretor da Collection Lambert, Éric Mézil.
Representantes do museu afirmam sofrer inúmeras ameaças telefônicas e já ter recebido mais de 30 mil e-mails de "integristas religiosos".
A fotografia Piss Christ já havia sido exposta duas vezes na França sem provocar protestos. A primeira foi em 2007, também em Avignon, e no Centro Georges Pompidou, em Paris, em 2008.
Os atuais protestos são liderados pelo Instituto Civitas, que organizou uma passeata no sábado passado em Avignon com cerca de mil pessoas.
Militantes do partido de extrema direita Front National também participaram da passeata em Avignon.
O Instituto Civitas afirma ser "um movimento católico que visa restaurar uma França católica e orientar as decisões políticas e sociais de acordo com uma visão católica".
Uma parte da hierarquia católica, como o bispo de Avignon, Jean-Pierre Cattenoz, também protestou contra a apresentação das fotografias e pediu sua retirada.
"O presidente Nicolas Sarkozy disse recentemente em um discurso que a França precisa assumir sua herança cristã. De tanto assoprar nas brasas, atiça-se o fogo", diz o diretor do museu
.
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5085047-EI8142,00-Museu+vandalizado+por+militantes+catolicos+e+reaberto+na+Franca.html

Bono U2 Fala para 70000 Pastores

Bono no The Leadership Summit 2006 entrevista com Bill Hybels

Campanha de Bono Vox para unir as religiões a uma verdadeira causa religiosa*:


sexta-feira, 15 de abril de 2011

Cientistas descobrem como estranho animal usa olhos de pedra

Os quítons têm cerca de 7,5 cm de comprimento


.
Pesquisadores da Universidade da Califórnia - Santa Bárbara - descobriram como um molusco usa seus olhos feitos de cristais de carbonato de cálcio (aragonita) para se proteger de potenciais predadores. O estudo foi publicado na quinta-feira pela revista especializada Current Biology.
O pesquisador Daniel Speiser, hoje doutor, estudou moluscos na Flórida desde sua graduação, em especial um desses animais chamado quíton, que tem suas centenas de olhos feitos com lentes de aragonita, um tipo de pedra. Os olhos desses animais intrigam os cientistas há décadas, já que foi o primeiro animal descoberto com olhos feitos desse material - já se conheciam animais com olhos feitos com outro tipo de pedra, a calcita - e não se sabia, até então, se eles conseguiam realmente ver objetos ou apenas notar diferenças na luz.
Speiser e o professor Sönke Johnsen, da Universidade Duke, estudaram quítons do oeste da Índia (Acanthopleura granulata), que têm sete placas sobre o corpo cobertas de pequenas lentes. Para testar a visão das criaturas, eles colocaram os animais em um laboratório. Quando não eram incomodados, os quítons levantavam suas placas para respirar.
Os cientistas, então, aproximavam dos animais um disco negro, com 10 cm de diâmetro e 35 mm de espessura, ou um disco cinza de mesmo tamanho, sempre a 20 cm dos moluscos. Quando o disco cinza era usado, não havia resposta, mas quando o negro era aproximado, os quítons reagiam e se protegiam. A diferença na resposta indica que eles realmente viam o disco, e não sentiam apenas a mudança na luminosidade.
Segundo os pesquisadores, o olho desse animal é um dos mais estranhos da natureza. Suas retinas lembram as da lesma e as do caracol, mas estes conseguem responder à adição de luz no ambiente, enquanto a retina dos seres estudados só reage à diminuição de luz.
Os pesquisadores não acreditam que os olhos dos quítons têm relação com a evolução que levou aos olhos humanos. Apesar de ser um animal primitivo - eles teriam surgido há 500 milhões de anos - os primeiros registros de seus olhos datam de "apenas" 25 milhões de anos atrás, o que tornaria os seus olhos os mais recentes a evoluírem na natureza
.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5079477-EI8145,00-Cientistas+descobrem+como+estranho+animal+usa+olhos+de+pedra.html

Estudo da ESA liga formação de estrelas a explosões sônicas

O comprimento de cada filamento indica que eles poderiam ser resultado de explosões sônicas interestelares


.
Um estudo divulgado nesta sexta-feira pela Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) revelou que nuvens interestelares contêm emaranhados de filamentos de gás. Os pesquisadores também sugerem que estes filamentos podem ser causados pelo rompimento da barreira do som quando as estrelas explodem. Ou seja, o estudo propõe que a formação de novas estrelas está ligada a explosões sônicas.
Foi observado que cada filamento é aproximadamente da mesma largura, indicando que eles poderiam ser resultado de explosões sônicas interestelares ao longo de nossa galáxia. "Esta é uma grande surpresa", disse Doris Arzoumanian, uma das autoras do estudo.
Comparando as observações com modelos de computador, os astrônomos concluíram que os filamentos são provavelmente formados quando uma onda de choque se dissipa nas nuvens interestelares. Tais ondas de choque são supersônicas e resultantes da grande quantidade de energia injetada no espaço interestelar pela explosão de estrelas.
A explosão de estrelas forma nebulosas, e, a partir das nebulosas - que são formadas por gases e poeira -, são formadas novas estrelas e novos planetas
.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5079156-EI301,00-Estudo+da+ESA+liga+formacao+de+estrelas+a+explosoes+sonicas.html

Novo tratamento contra esquizofrenia usa células do paciente

Um grupo de pesquisadores americanos descobriu que as células epidérmicas podem se tornar poderosas ferramentas para tratar uma das mais enigmáticas doenças da mente, a esquizofrenia, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira pelo site da revista britânica Nature.
Os cientistas coletaram amostras de células epidérmicas de pacientes esquizofrênicos e as fizeram "regredir" para um estado mais primitivo e versátil, no qual são chamadas de células-tronco pluripotentes induzidas (iPSCs).
Uma vez convertidas nestas "páginas em branco", as células foram cultivadas quimicamente para se transformarem em células cerebrais. Assim, podiam ser estudadas e manipuladas para uma análise "individualizada" da esquizofrenia de cada paciente.
"Utilizando este método, podemos descobrir como um medicamento em particular vai afetar as células cerebrais deste paciente específico, tornando desnecessário que o paciente teste a droga e sofra os efeitos colaterais", explicou Gong Chen, especialista da Universidade Penn State, na Pensilvânia.
"O paciente pode ser sua própria cobaia para a definição de seu tratamento, sem precisar experimentar os medicamentos diretamente", acrescentou.
A esquizofrenia é um mal complexo, cujas causas são atribuídas tanto a fatores hereditários quanto ambientais.
Sua principal característica são delírios paranóicos e alucinações com vozes. Calcula-se que cerca de 1% da população mundial seja afetada pela doença em maior ou menor grau.
Exames descobriram que neurônios de pacientes esquizofrênicos cultivados em laboratório criam menos conexões entre si em comparação a células cerebrais de indivíduos saudáveis.
Os cientistas então aplicaram alguns dos medicamentos antipsicóticos mais usados atualmente no tratamento da esquizofrenia para observar se eles eram capazes de fazer com que o número de conexões aumentasse.
O único que gerou este efeito foi o Loxapine, embora seu uso tenha acarretado um efeito cascata inesperado sobre centenas de genes.
O uso das iPSCs em pesquisas médicas gera grande expectativa desde sua descoberta, em 2006. A ideia é usá-las como "piloto de testes" sem o peso do questionamento ético que normalmente acompanha o uso de células-tronco embrionárias.
Alguns cientistas, entretanto, indagam se as iPSCs são de fato uma fonte biológica confiável. Um estudo publicado pela própria Nature em fevereiro apontou que cadeias periféricas de seu código genético (conhecidas como epigenoma), apresentam alguns erros de reprogramação
.
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5074094-EI238,00-Novo+tratamento+contra+esquizofrenia+usa+celulas+do+paciente.html

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Sou Ateu Porque Preciso

Confesso: eu acredito viver no melhor universo possível !!!

Não suportaria existir em um universo regido por uma força divina, misteriosa e caprichosa.

Não suportaria saber que minha alma viverá eternamente, em eterno prazer ou sofrimento, baseado no que fiz ou deixei de fazer nesses poucos anos terrenos e com base em critérios inescrutáveis.

Não suportaria saber que vou seguir nascendo e renascendo, quase que infinitamente, mas sem lembrar de nada!

Se existe deus, então a vida não tem nenhum sentido. Quem tem sentido é deus e o nosso sentido provém dele. Não somos mais do que suas cobaias, manipulados daqui pra lá, correndo como hamsters naquelas rodinhas, ignorantes de seus verdadeiros propósitos. Ao seu bel-prazer, somos mortos, escravizados, santificados, até mesmo afogados em massa, quando falha o experimento.

Se existe deus, então todos os esforços da humanidade para se entender e se auto-gerir, toda a ciência e toda a filosofia, de nada valem. Se existe deus, então não existe ética ou moralidade: somente adequação ou não às regras impostas pela divindade.

Se existe deus e temos o livre-arbítrio, então o arbítrio de livre não tem nada, é uma dádiva da qual só desfrutamos porque nos foi concedida e pode ser tirada tão facilmente quanto.

Já disseram que, se deus não existe, então tudo é permitido. Mas se deus existe, por outro lado, então não vale a pena fazer nada, pois nada faz sentido.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Armadilhas do Pensamento - Evidências Anedóticas (Placebo)

Evidências Anedóticas X Efeito Placebo X Confirmation Bias.

Confiar em anedotas é intuitivamente uma má ideia, mas por quê?

Quando confiamos em uma amostra muito pequena de resultados, eles podem não representar a população como um todo.

Isto é a base de jogos de aposta, medicina alternativa, e é algo que a medicina baseada em ciência tem muito cuidadosamente removido do processo.

Nós confiamos em estatísticas porque são mais descritivas e preditivas do que anedotas.
.

domingo, 10 de abril de 2011

FORMAÇÃO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS: DA GRANDE EXPLOSÃO ÀS ESTRELAS


.
Prof. Túlio Jorge dos Santos
(Entregue para publicação 10 de Dezembro de 2001)

Introdução
O universo nasceu de uma grande explosão que deu origem ao espaço, ao tempo, a radiação, a matéria e a tudo que nele existe.
O universo está em expansão.
Sua dinâmica é descrita pela Teoria da Gravitação Generalizada (Einstein).
A distribuição de matéria no universo é homogênea em larga escala.
Neste cenário, após a inflação oriunda da explosão primordial, resultaram os "Quarks" cujas combinações resultaram nas partículas elementares, suas combinações resultando em átomos, átomos em moléculas, e assim por diante.
Os elementos leves, se originaram nas condições extremas da explosão inicial (H, He, Be e traços de Li). Os demais elementos são produtos de condições também extremas em interiores estelares.
O Modelo Padrão
Estrelas nascem em nuvens de gás, poeira e íons fartamente existentes em galáxias. Uma dessas nuvens, quando perturbada por ondas de choque e pressão, que podem ser oriundas da explosão resultante da morte de uma estrela próxima (supernova), dispara o processo de colapso gravitacional.
Tal processo provoca elevação da temperatura e a conseqüente fusão do hidrogênio em sua região central. A imagem a seguir, obtida pelo telescópio espacial Hubble, apresenta uma dessas nuvens, que se encontra em estado perturbado. É notável as ondas de choque e pressão, provenientes de uma supernova jovem relativamente próxima.
.
A energia envolvida no colapso gravitacional requer o aumento da temperatura e a conseqüente fusão do hidrogênio.
Neste cenário inicial se apresentam átomos e íons segundo a representação:

onde esferas verdes são prótons, azuis são nêutrons e pontos vermelhos são elétrons. Números romanos indicam o estágio de ionização: I para o estado neutro e II para o estado com um elétron a menos.
Na nomenclatura química cada elemento é identificado pelo número de prótons em seu núcleo.
As combinações: número de prótons / número de nêutrons identificam os "isótopos" na seqüência a seguir:


O modelo teórico para a abundância de "elementos" em fração total de massa, por temperatura (K) no tempo (s), nos minutos seguintes à grande explosão, foi desenvolvido a partir das contribuições pioneiras de Fred Hoyle e colaboradores. Sua representação abaixo, agrega resultados recentes, obtidos pela moderna física de partículas elementares:

Nucleossíntese em Estrelas

O processo de formação de elementos químicos em estrelas se chama nucleossíntese.
Em interiores estelares típicos (como o do nosso Sol), as temperaturas e/ou pressões, favorecem interações próton-próton cuja cadeia revela a anti-partícula e+ (pósitron), o n (neutrino) e a radiação g (gama). A figura abaixo apresenta os estágios de partida para a formação de elementos pesados nessas estrelas.

No primeiro estágio, dois núcleos de hidrogênio se fundem para formar o núcleo de deutério (dêuteron), emitindo um pósitron e um neutrino. O neutrino (desprovido de carga elétrica e transparente ao campo gravitacional), escapa imediatamente do interior estelar. O pósitron e o elétron mais próximo (partícula/antipartícula) se aniquilam emitindo radiação gama. A seguir o núcleo de deutério funde com o hidrogênio para formar um isótopo do hélio com dois prótons e um nêutron em seu núcleo emitindo mais radiação gama. Finalmente, dois desses núcleos se fundem para formar um núcleo de hélio e um núcleo de hidrogênio. Na figura os prótons estão numerados para facilitar o acompanhamento da cadeia.
Em interiores estelares, a temperaturas mais altas que o Sol, predomina o ciclo carbono-nitrogênio, apresentado na figura abaixo:


Esse ciclo, também conhecido como ciclo do carbono, tem inicio com a fusão de um núcleo de hidrogênio e um núcleo de carbono, tendo como produtos um isótopo do nitrogênio e radiação gama. Após a inserção de mais três núcleos de hidrogênio, o ciclo termina, tendo como produtos o núcleo de hélio e o núcleo de carbono. Na figura os quatro átomos de hidrogênio estão numerados e o carbono resultante reinicia cadeia.
Ciclos alternativos, envolvendo isótopos de oxigênio também ocorrem. Esses processos são chamados ciclo do carbono-nitrogênio-oxigênio (CNO).
Estrelas com interiores mais quentes ainda fundem núcleos de hélio para formar núcleos de carbono. Como no processo são gastos três núcleos de hélio (partícula alfa - nome derivado dos primórdios da física nuclear), ele é chamado triplo-alfa. Nesse caso, duas partículas alfa interagem para formar o berílio. Esse elemento nessa condição é muito instável existindo o tempo suficiente para interagir com uma terceira partícula alfa e produzir o carbono com emissão de radiação gama.

As frações de massa perdidas nos diferentes processos são convertidas em energia que pode ser calculada pela expressão E=mc2. No caso da conversão de quatro "hidrogênios" para um hélio menos de 1% da massa é consumida dando lugar ao equivalente em energia.

.
http://www.observatorio.ufmg.br/pas36.htm

Estudantes ateus americanos dão revista pornô em troca de Bíblia


.
Pelo segundo ano consecutivo, estudantes da Universidade de Santo Antônio, no Texas (EUA), promovem o Smut for Smut (Porcaria por Porcaria): dão uma revista pornográfica em troca de uma Bíblia (foto). Eles compõem o grupo Agenda Ateísta.
A estudante Kyle Bush disse que o objetivo da permuta é mostrar que a Bíblia, Alcorão e Torá são piores do que publicações pornográficas, porque causam mais danos à humanidade.
Ela disse que a Bíblia está repleta de violência, como genocídio e infanticídio, e de práticas sexuais reprováveis, como o incesto e o abuso de crianças.
No ano passado, estudantes cristãos protestaram contra o Smut for Smut e pediram à universidade que impedisse o evento. A reitoria informou que nada podia fazer, porque os ateus não estavam desrespeitando nenhuma lei.
Neste ano, poucas pessoas têm feito a troca, mas para a Agenda Ateísta o importante é que ela, com a manifestação, está conseguindo visibilidade na imprensa, atraindo novos sócios, conforme ocorreu em 2010.
***Nota da Editora: O Estado Texas é um dos mais conservadores dos Estados Unidos. O impressionante dessa iniciativa é justamente isso: o local em que ela acontece. Algumas pessoas talvez considerem o item “revista pornô” exagerado, desnecessário ou mesmo sem graça. Particularmente, eu achei engraçado e bem pensado. Mas entrando no espírito dessa campanha, eu quero perguntar: quais outros artigos nós poderíamos oferecer em troca de uma bíblia? Um vidro de complexo homeopático, quem sabe? O que você acha?
.
http://bulevoador.haaan.com/2011/02/07/estudantes-ateus-americanos-dao-revista-porno-em-troca-de-biblia/

Debate Completo - Sam Harris vs William Lane Craig "Does good come from God"

Medicina do além transforma Franca em polo do espiritismo; veja


.
No vídeo acima, a reportagem da Folha acompanhou uma sessão de cirurgias espirituais no IMA (Instituto de Medicina do Além), em Franca (400 km de SP).

A íntegra está disponível para assinantes da Folha e do UOL.

Vestido com um jaleco azul, o médium João Berbel, 55, diz incorporar o espírito do médico Ismael Alonso y Alonso, morto em 1964. Durante as sessões, ele circula entre 60 macas enfileiradas --30 de um lado exclusivo para homens, 30 de outro para mulheres. O local chega a receber 6.000 pessoas por noite.

Sem realizar cortes, Berbel inicia as cirurgias. Cada uma dura poucos segundos e, em um prazo de minutos, todos já estão recebendo curativos.

Assim como ocorreu em Uberaba (MG), terra do médium Chico Xavier, que morreu em 2002, Franca virou um polo de peregrinação espírita. Os fiéis chegam de todas as partes, muitos deles em cadeiras de rodas, muletas ou com doenças graves.

Toda a atenção despertada pelo trabalho do médium fez com que ele ganhasse fama. Hoje, ele excursiona dentro e fora do país
.
http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/900396-medicina-do-alem-transforma-franca-em-polo-do-espiritismo-veja.shtml

Novas imagens holográficas são obtidas com Plasmons

Os pesquisadores da universidade japonesa conseguiram aproveitar a forma como os raios de luz disparam as ondas de elétrons, por meio de uma máquina, sobre uma superfície de metal



.
Grupo de pesquisadores da Universidade de Osaka, no Japão, conseguiu uma maneira nova de projetar hologramas que não mudam a cor com o movimento do observador, por meio do uso de Plasmons.
Os Plasmons são oscilações de elétrons que ocorrem em nuvens de elétrons ou plasma e já eram utilizados para polarizar diferentes tons de cor nos vidros de janelas do período medieval, através de partículas de ouro dispersas no material, que rebrilhavam durante as diferentes fases da luz solar.
Os pesquisadores da universidade japonesa conseguiram aproveitar a forma como os raios de luz disparam as ondas de elétrons, por meio de uma máquina, sobre uma superfície de metal. Plasmons sempre emitem luzes coloridas, visíveis somente a poucos nanômetros da superfície do metal. A pesquisa do físico Satoshi Kawata, publicada na Science, demonstra como o grupo conseguiu projetar a luz sobre uma superfície rugosa e fazer saltarem cores incríveis na chapa.
"Um holograma convencional muda de cor, se você muda o ângulo; nosso holograma mostra a cor natural em todos os ângulos que você observar", afirmou Kawata, físico em ótica da universidade de Osaka, de acordo com o site da revista Wired.
A experiência, embora apresente imagens muito interessantes, não parece ter aplicação prática efetiva: "Ninguém está pensando em usar plasmons para fazer telas (para gadgets)," disse o pesquisador. "Eu apenas quis demonstrar que era possível fazê-lo. Mas eu espero haja interesse em usar esta tecnologia para (produzir) grandes telas em 3D", observa
.
http://tecnologia.terra.com.br/mundo-em-3d/noticias/0,,OI5059013-EI17669,00-Novas+imagens+holograficas+sao+obtidas+com+Plasmons.html