Pôster do filme “Criação” (Creation) - baseado no livro “Annie’s Box”, escrito por Randal Reynes, tataraneto de Charles Darwin, o criador da teoria da evolução.

domingo, 31 de março de 2013

O mundo será um lugar melhor sem as crenças irracionais

Real Time With Bill Maher - O Novo Papa, Novas Regras e a Sexta-Feira Sant

quinta-feira, 28 de março de 2013

Cientistas descobrem código genético de Neandertais

. É ou não é incrível o que cientistas conseguem fazer com pouquíssima matéria-prima? A última façanha desses gênios admiradores de partículas envolve nada mais nada menos que a descoberta do código genético dos Neandertais, aqueles seres primitivos que habitavam nosso planeta há 29 mil anos. Os responsáveis pela descoberta são pesquisadores alemães do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária, na cidade de Leipzig. Esses caras conseguiram mapear o DNA Neandertal a partir de 0,038 grama de um osso encontrado em 2010, na Sibéria. DNA decodificado Segundo o responsável pela pesquisa, Svante Paabo, o genoma de um Neandertal está disposto de uma maneira tão precisa quanto o de qualquer pessoa que esteja andando agora pelas ruas. Com a novidade, os cientistas esperam encontrar semelhanças entre os Neandertais e os Denisovas, uma espécie também extinta, cujo genoma foi publicado em 2012. Segundo Paabo, em entrevista cedida à ABC News, esses estudos são fundamentais para que mudanças genéticas sejam mais bem compreendidas. . http://www.megacurioso.com.br/biologia/35921-cientistas-descobrem-codigo-genetico-de-neandertais.htm

terça-feira, 26 de março de 2013

Macacos, nossos irmãos !!!

Uruguai: governo diz que número de abortos diminuiu após descriminalização

. O Uruguai realiza por mês entre 300 e 400 abortos legais desde a promulgação, em outubro do ano passado, da lei que descriminalizou a prática até a 12ª semana de gestação. A informação foi divulgada pelo subsecretário de Saúde Pública, Leonel Briozzo, nesta terça-feira. Em entrevista à rádio Universal, Briozzo disse que, com esse número, o Uruguai chagaria a 4 mil abortos por ano, cifra inferior a estimativa anterior à aprovação da lei, de 33 mil. Na opinião dele, leis como a aprovada no ano passado “fazem com que diminua a quantidade de abortos”. “A prática da despenalização diminui o número de abortos e abate a mortalidade materna, ou seja, faz com que o aborto seja seguro”, afirmou. Para ele, o referendo proposto pelo deputado nacionalista Pablo Abdala para consultar a população sobre o tema “não é a melhor forma de fixar o tema”. Com informações do jornal El Observador. . http://noticias.terra.com.br/mundo/america-latina/uruguai-governo-diz-que-numero-de-abortos-diminuiu-apos-descriminalizacao,ef6beaf4539ad310VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

Aniversário Richard Dawkins

sexta-feira, 22 de março de 2013

Tributo a Richard Dawkins - Legendado em Português

quinta-feira, 14 de março de 2013

Brasileiros: Francisco pediu que Deus perdoasse os cardeais em brinde

. “Que Deus os perdoe”, com esta frase o papa Francisco brindou sua escolha como novo Pontífice da Igreja Católica. A informação foi dada na manhã desta quinta-feira, durante a entrevista de três dos cinco cardeais eleitores brasileiros: Dom Odilo Scherer, Dom Geraldo Majella Agnelo e Dom Raymundo Damasceno. A coletiva foi concedida no Colégio Pio Brasileiro, nos arredores de Roma. Além do brinde descontraído, o Papa também quebrou o protocolo ao recusar o carro oficial ao qual tem direito e fazer o trajeto da Capela Sistina à Casa de Santa Marta no mesmo ônibus que levou os outros cardeais. Segundo Dom Odilo Scherer, durante todo o Conclave que elegeu o novo Papa, o clima dentro da Capela Sistina foi de grande “serenidade” e “oração”. Como de praxe, após ser eleito, o novo Papa cumprimentou um a um os cardeais. A Dom Raymundo Damasceno, disse que tinha “as melhores recordações de Aparecida”. O Papa vistou a Basílica de Aparecida em 2007, durante conferência do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam). http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/renuncia-do-papa/brasileiros-francisco-pediu-que-deus-perdoasse-os-cardeais-em-brinde,a1d3d4352e86d310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

Análise "indica fortemente" que nova partícula é bóson de Higgs, diz Cern

A análise de traços de uma partícula elementar descoberta no Grande Colisor de Hádrons (LHC), no semestre passado, "indica fortemente" que é o tão esperado bóson de Higgs, informou na quinta-feira o centro de pesquisa física europeu (Cern, na sigla em francês). No comunicado, porém, sobre as recentes descobertas, a partir de vasto volume de dados reunidos durante três anos de colisões no LHC, não afirma ter sido definitivamente descoberto o bóson, que se acredita que dá massa às partículas. As experiências são realizadas no Grande Colisor de Hádrons, maior e mais poderoso acelerador de partículas do mundo -- um tubo circular de 27 quilômetros de perímetro, enterrado 100 metros abaixo do solo, sob a fronteira franco-suíça. Dois feixes de energia são disparados em direções opostas, e seu encontro gera milhões de colisões de partículas por segundo, recriando efemeramente as condições ocorridas uma fração de segundo depois do Big Bang. . http://noticias.terra.com.br/mundo/analise-indica-fortemente-que-nova-particula-e-boson-de-higgs-diz-cern,34effd69c456d310VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

quarta-feira, 13 de março de 2013

O Fim dos Dinossauros - Dublado

domingo, 10 de março de 2013

Brasil quer construir um dos mais poderosos aceleradores de elétrons

. Com o início da construção previsto para setembro, o novo acelerador de elétrons do Brasil, batizado de Sirius e orçado em R$ 650 milhões, deve ser o mais poderoso da América Latina e um dos mais avançados do mundo. Atualmente, o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), em Campinas, abriga um síncroton de segunda geração, chamado de UVX, utilizado por pesquisadores e empresas de todo o continente. Mas suas limitações levaram o LNLS na direção de um acelerador de terceira geração, que colocará o Brasil em uma posição de maior competitividade científica. Com ele, buscam-se mais possibilidades de pesquisas e maior colaboração com cientistas de outras nações, atraídos pela nova tecnologia. A luz síncroton é de extrema importância para o desenvolvimento científico e tecnológico, pois ela propicia o estudo da matéria em suas mais variadas formas. “Ela ‘penetra’ em materiais orgânicos e inorgânicos, permitindo desvendar seu arranjo atômico e molecular. É a ferramenta experimental com o maior número de aplicações e de maior impacto sobre o conhecimento e desenvolvimento de materiais, incluindo os biológicos”, explica o professor doutor Antonio José Roque da Silva, diretor do LNLS. Dessa forma, o projeto conceitual de Sirius foi elaborado e submetido à avaliação de um grupo de especialistas de aceleradores do Brasil e do exterior. Após reconhecer a qualidade do trabalho, a comissão o considerou “ambicioso”. Segundo Nelson Velho de Castro Faria, professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e integrante da comissão, a opção técnica do LNLS foi elogiada e considerada excelente para os padrões de hoje. Faria e seus companheiros provocaram os técnicos do laboratório a ousar e tentar condições para uma máquina do futuro (emitância menor do que 1 nanômetro). “Os técnicos do LNLS aceitaram o desafio. Na reunião da Comissão Internacional, em 2013, a nova proposta foi apresentada e discutida, sendo bastante elogiada”, diz Faria. É a ferramenta experimental com o maior número de aplicações e de maior impacto sobre o conhecimento e desenvolvimento de materiais, incluindo os biológicos Antonio José Roque da Silva Diretor do LNLS Enquanto o síncroton atual tem alta emitância, quando comparado com os síncrotons mais modernos, e impossibilidade de gerar raio-X de alta energia, devido à baixa energia dos elétrons, que é de 1,37 GeV (gigaelétron-volt), a nova fonte de luz síncrotron brasileira terá uma energia de elétrons maior do que o dobro (3 GeV) e uma emitância aproximadamente 360 vezes menor (0.28 nm.rad) do que a do anel atual. “Nesse caso, menos é mais. Essa combinação fará com que o brilho da radiação emitida seja, em certas frequências, mais de um bilhão de vezes superior ao que a fonte atual disponibiliza para os pesquisadores brasileiros hoje”, argumenta Roque. Rosângela Itri, professora do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP) e integrante do comitê científico internacional, que avalia o atual síncroton a cada dois anos sobre as atividades e avanços atingidos, explica que o novo síncroton, em termos de brilhância, propiciará o desenvolvimento de novas linhas para análise de materiais e imagens. “Tal característica, acoplada à redução nas dimensões finais do feixe de luz atingindo amostras a serem analisadas, possibilitarão o uso de novas técnicas e metodologias não disponíveis no Brasil e na América Latina”. Conforme Roque, os raios-X dezenas de vezes mais energéticos que o Síncrotron atual permitirão penetrar materiais como o concreto, em até centímetros, bem como estudar materiais importantes, como terras raras. De acordo com o diretor do LNLS, o projeto brasileiro almeja ser o síncrotron com a menor emitância e, portanto, o maior brilho dentro da sua classe de energia. “Sirius colocará o Brasil em condições de competir com os melhores aceleradores do mundo”, diz. Para o professor Mikael Eriksson, diretor de Máquina do MAX-IV, o novo síncrotron da Suécia que está em construção, e um dos especialistas do comitê internacional independente, o aumento da performance do brilho vai levar Sirius para a próxima geração de fontes de luz síncroton. “Esta geração, que consiste agora de MAX IV e Sirius (pelo menos mais seis em todo o mundo podem seguir esse caminho mais tarde), vai permitir investigações mais rápidas e mais precisas da matéria. Experiências que não poderiam ser feitas antes, porque eram muito demoradas, agora serão possíveis”, aponta. Segundo Faria, ter um acelerador de elétrons de terceira geração no Brasil vai permitir condições de pesquisa encontradas em poucos laboratórios no mundo. “Uma consequência mensurável será o aumento do número de pesquisadores e da qualidade da pesquisa nacional”, explica. Para Roque, não somente o número, mas a diversidade e competitividade das pesquisas deverá aumentar, porque o Brasil contará com um equipamento que permite dar respostas a um número muito maior de perguntas formuladas pela ciência. O custo total é estimado em R$ 650 milhões, bancados pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, outras instituições públicas e parceiros privados. Com uma área total de 42 mil metros quadrados, o projeto conceitual de Sirius está pronto, mas o projeto executivo da parte civil ainda está em curso, e deverá ser concluído entre maio e junho deste ano. As atividades de limpeza de terreno, terraplanagem e drenagem principiarão em abril e se estenderão até agosto, para que a construção de Sirius comece em setembro. O cronograma prevê o primeiro feixe no meio do ano de 2016 e a expectativa de abertura para os usuários, em 2017 . http://noticias.terra.com.br/ciencia/pesquisa/brasil-quer-construir-um-dos-mais-poderosos-aceleradores-de-eletrons,bb59a6a5c1c4d310VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

quarta-feira, 6 de março de 2013

Cometa Pan-Starrs pode ser visto nos céus do Brasil

. Para quem gosta de astronomia, o ano de 2013 promete um espetáculo à parte: os cometas. No Brasil, já é possível observar o Pan-Starrs. Segundo o Observatório Astronômico da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), quem quiser ver a pedra de gelo gigante terá de olhar para oeste durante o por do sol, em especial por volta das 19h30 (de Brasília, com pequena variação dependendo da região). Segundo Marcelo Emílio Bruckmann, técnico do observatório, com um pequeno instrumento, como um binóculo, já é possível observar o cometa. Em regiões com pouca poluição luminosa, existe a possibilidade de ele ser visto a olho nu. Ele vai estar bem próximo do horizonte. Outro cometa, o Lemmon, também está passando nos céus do País, mas é bem difícil de ser registrado. O Pan-Starrs deve ser visto até o dia 15. O dia 12 deve ser o melhor para avistar o cometa. Ele vai aparecer cerca de 30 minutos depois do ocaso, próximo à Lua Nova (apesar de estar "oficialmente" nesta fase, o satélite já terá uma pequena "foice" visível). Contudo, o Pann-Starrs é apenas um aquecimento para um show muito mais impressionante: o Ison. "Talvez este seja o cometa de séculos. Estão comentando que a visibilidade dele pode ser tal que possa ser visto durante o dia. Eu acho muito auspicioso ainda afirmar. É preciso ter algumas referências mais confiáveis sobre isso", diz Bruckmann. Mas a passagem do Ison só deve ser visível no final do ano. . http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/cometa-pan-starrs-pode-ser-visto-nos-ceus-do-brasil,b32150a52814d310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

Astrônomos fazem medição mais precisa da distância de galáxia vizinha

. Astrônomos divulgaram nesta quarta-feira em artigo na revista especializada Nature a melhor medição já feita da distância da Grande Nuvem de Magalhães, a galáxia mais próxima da Via Láctea. O dado pode ajudar os astrônomos, já que a estrelas da Grande Nuvem são usadas para fixar a escala de distâncias de galáxias mais remotas. "A distância à Grande Nuvem de Magalhães é extremamente importante para a astrofísica. Ela define o melhor ponto zero para todas as distâncias na escala cósmica", diz ao Terra o líder do estudo, Grzegorz Pietrzynski, das universidades de Concepción, no Chile, e de Varsóvia, na Polônia. Para determinar a distância de objetos no universo, os astrônomos usam as chamadas "velas padrão" - corpos os quais conhecemos bem o brilho absoluto, quanto menos brilhante este objeto parece para nós na Terra, mais longe ele está. Como sabemos o brilho "real" dele, podemos calcular a distância com precisão. As distâncias dos corpos celestes são cruciais na astronomia. Elas permitem aos astrônomos entender a estrutura do universo Bradley E. Schaefer Astrônomo da Universidade do Estado da Louisiana Contudo, a medição da distância para a Grande Nuvem se mostrou uma tarefa complicada, mas importante, já que as estrelas encontradas nesta galáxia são utilizadas para medirmos as distâncias para galáxias ainda mais remotas. Com o esforço dos cientistas, a precisão dessa medida melhorou muito - em 2001, a diferença entre os valores medidos chegava a 36%. Em 2011, os cientistas conseguiram medir a distância com uma margem de erro de 3%. A medição mais precisa do início desta década utilizava um objeto conhecido como estrelas binárias eclipsantes - pares de estrelas que, do ponto de vista da Terra, passam uma em frente à outra em determinados intervalos de tempo, eclipsando uma à outra. Para que o dado fosse ainda mais preciso, os cientistas analisaram binárias eclipsantes descobertas recentemente e que são mais frias que as conhecidas até então. "Nós descobrimos sistemas binários eclipsantes muito especiais. Baseados nas observações desses eclipses, nós medimos os tamanhos lineares de seus componentes. Usando relações bem estabelecidas - para estrelas frias -, nós derivamos também os tamanhos angulares (o tamanho aparente visto da Terra, medido por ângulos) de nossas estrelas gigantes frias em binárias eclipsantes. Assim, apenas multiplicando as dimensões lineares pelas angulares, nós temos a distância", diz Pietrzynski. O resultado, afirmam os cientistas, é a distância de 49,97 mil parsecs, com uma margem de erro de 2,2%. "Dentro dos erros citados, nossa medida concorda muito bem com os estudos anteriores. No entanto, é muito mais exata e precisa, e muito mais confiável", diz o astrônomo. "As distâncias dos corpos celestes são cruciais na astronomia. Elas permitem aos astrônomos entender a estrutura do universo; por exemplo, ver a organização do Sistema Solar e reconhecer as galáxias que estão além da Via Láctea", diz em artigo separado da revista Bradley E. Schaefer, da Universidade do Estado da Louisiana e que não teve envolvimento no estudo. Schaefer destaca ainda que o cenário deve mudar completamente com o lançamento do telescópio Gaia. Segundo o astrônomo, a espaçonave vai ter uma capacidade muito maior de medir a distância para objetos cósmicos. "Assim, o tempo gasto com as binárias eclipsantes da Grande Nuvem de Magalhães no primeiro plano da astrofísica será limitado a apenas alguns anos pela frente", diz o professor. A previsão é que a missão Gaia seja lançada ainda em 2013 pela Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês). . http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/astronomos-fazem-medicao-mais-precisa-da-distancia-de-galaxia-vizinha,10e526b013d3d310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

terça-feira, 5 de março de 2013

Documental Completo: Los nietos de la Revolución Cubana

Telescópio registra possível formação de planeta gigante

Astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) acreditam ter feito a primeira observação direta de um protoplaneta - planeta gigante - em formação. O corpo celeste foi encontrado dentro do seu "útero" estelar ainda envolto por um espesso disco de gás e poeira. Se confirmada, essa descoberta ajudará a compreender melhor como se formam os planetas. O planeta em formação, ainda envolto no disco de material que rodeia a jovem estrela HD100546, foi descoberto por uma equipe internacional liderada por Sascha Quanz, do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (Suíça), que estudava o disco de gás e poeira em torno da estrela, situada a 335 anos-luz de distância da Terra. A estrela HD100546 tem sido muito estudada e foi já sugerida a existência de um planeta gigante situado cerca de sete vezes mais distante da estrela do que a Terra se encontra do Sol. “Até agora, a formação de planetas tem sido um tópico desenvolvido essencialmente por simulações de computador”, diz Sascha Quanz. “Se a nossa descoberta for confirmada como realmente um planeta em formação, então pela primeira vez os cientistas poderão estudar de forma empírica o processo de formação planetária e a interação entre um planeta em formação e o seu meio circundante, desde a fase primordial.” . http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/telescopio-registra-possivel-formacao-de-planeta-gigante,c321c7c43da3d310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

Cardeal britânico revela bastidores de Conclave papal

"Participar de um Conclave é algo muito estranho: você fica isolado, não pode trazer seu celular e é vigiado. Durante esses dias você tem encontros secretos com outros cardeais para discutir nomes de possíveis papas, quais os desafios para a Igreja e quem seria a melhor pessoa para lidar com eles. Então foi dessa maneira que eu cheguei à conclusão sobre em quem eu votaria - pelo menos no começo. Sem adiantar nada, posso dizer que certamente há preocupações sobre o Terceiro Mundo e a América Latina - não tanto em relação a candidatos, mais no que diz respeito a preocupações mesmo - em temas como pobreza e a Igreja ao lado dos pobres. Passa muita coisa na mente de um cardeal. Alguém diz 'Extra omnes' - que significa que todos devem sair -, deixando apenas os cardeais eleitores antes que a porta da sala se feche. Eu me lembro de olhar para os 114 cardeais e pensar: 'um de nós sairá daqui com uma batina branca'. 'Você aceita?' Três cardeais são eleitos para serem os monitores e um a um nós subimos com nossos votos e os colocamos em uma urna dourada. E esse é um momento solene, já que acima de nós está o Juízo Final, de Michelangelo. É muito emocionante, algo que você se lembrará para sempre. Os votos são lidos e depois checados. Quando se alcança uma maioria, após 77 ou 78 votos, todos aplaudem. O cardeal Ratzinger estava com a cabeça abaixada. Acho que estava rezando. E então um cardeal sênior foi até ele e perguntou: 'Você aceita?' Então nós todos esperamos com a respiração suspensa. Eu me lembro daquele momento muito bem e do silêncio que reinava. Ele parecia muito solene e não somente lúcido, mas também calmo. E quando ele disse 'sim, eu aceito se é a vontade de Deus' - foi isso. Ele era Papa. Jantar e música Quando ele foi perguntado como se chamaria, ele disse Bento - deve ter pensado nisso antes. Acho que cada um dos cardeais tinha um nome na manga. (Eu tinha dois ou três em mente, como Adriano, o único papa inglês, ou Gregório, que mandou Santo Agostinho de Cantuária para o Reino Unido, ou Bento) Então ele saiu e havia um alfaiate papal fora da sala com três batinas brancas - grande, média ou pequena. Depois de cerca de 10 minutos, Bento XVI voltou e todos nos levantamos e beijamos seu anel. E não importa como você votou - ele é o Papa. Depois do Conclave, Bento disse: 'Eu gostaria que vocês ficassem para que nós tenhamos um jantar de confraternização'. Nós ficamos e ele veio, já vestido como Papa. Eu sempre me perguntei como ele estava se sentindo, na verdade. De qualquer modo, nós o aplaudimos e tivemos um jantar muito agradável com um pouco de champanhe para brindar. Então nós tentamos cantar algumas músicas. Era muito difícil com cerca de 100 línguas diferentes para uma música...depois fomos descansar. No último Conclave, a votação acabou rapidamente. Esse pode demorar um pouco mais." O cardeal britânico Cormac Murphy-O'Connor é o arcebispo emérito de Westminster. Ele votou no Conclave que elegeu Joseph Ratzinger como papa em 2005, mas, como completou 80 anos no último mês de agosto, passou da idade para votar no sucessor de Bento XVI. http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/renuncia-do-papa/cardeal-britanico-revela-bastidores-de-conclave-papal,f267f5ac7bb2d310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html