Pôster do filme “Criação” (Creation) - baseado no livro “Annie’s Box”, escrito por Randal Reynes, tataraneto de Charles Darwin, o criador da teoria da evolução.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Propósito para a vida

Sobre um propósito para a nossa vida eu diria que é apenas uma grande casualidade estarmos vivos, acho que ganhamos na loteria da vida e um grande acaso também existir vida aqui na terra. Mas vejo a vida como uma propriedade do universo, já que faz parte dele, somos átomos das estrelas, elas que nos deram a vida. De uma manira simbólica somos também do universo. Mas como existem bilhões e bilhões de planetas é claro que existe possibilidades de existir vida em outros bilhões de planetas parecidos com o nosso, o que não quer dizer que seria vida parecida com a nossa ou que algum dia algum ser de outro planeta já tenha nos visitado, como acreditam esses ufólogos fanáticos e charlatães. Estou escrevendo isso porque numa discussão ontem um agnóstico colocou que ele deixava em aberto a possibilidade de existir motivos ou propósitos para a existência de vida na terra, para mim não tem nenhum propósito, ela simplesmente existe assim como esse universo simplesmente existe também. Sem vida aqui na terra o universo não seria absolutamente afetado em nada já que somos apenas um grão de areia nesse oceano cósmico infinito.

Fotos microscópicas: barreira de proteção no cérebro ganha prêmio

A foto vencedora do concurso anual Nikon Small World foi feita pelos pesquisadores Jennifer Peters e Michael Taylor, que pela primera vez conseguiram captar a formação da barreira hematoencefálica em um animal vivo, um embrião de peixe-zebra Foto: Nikon Small World/Jennifer Peters e Michael Taylor/BBC Brasil
. Uma foto que mostra a formação da barreira de proteção do cérebro em um embrião de peixe foi escolhida como a vencedora do prêmio Nikon Small World 2012, que elege as melhores fotos microscópicas do ano. A imagem vencedora foi feita pelos médicos Jennifer Peters e Michael Taylor, do hospital St. Jude Children's Research Hospital, em Memphis, Estados Unidos e, mostra a barreira hematoencefálica em um embrião de peixe-zebra. Esta barreira é uma estrutura que atua principalmente para proteger o sistema nervoso central de substâncias químicas presentes no sangue. No total, 97 imagens do mundo todo concorreram ao prêmio. Imagens feitas por pesquisadores e outros fotógrafos que usam as técnicas da fotografia microscópicas. A foto enviada por um brasileiro ficou entre as dez melhores, retratando a imagem de um ofiuróide feita por Alvaro Migotto, do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo. Entre as imagens escolhidas está a foto de um câncer em um osso humano, que tirou o terceiro lugar, uma formiga carregando uma larva e embriões de um morcego. A competição anual da Nikon procura pela excelência no trabalho em microfotrafia de pesquisadores de todo o mundo, que consigam atingir um equilíbrio entre os elementos científico e artístico nestas fotos. . http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6265439-EI238,00-Fotos+microscopicas+barreira+de+protecao+no+cerebro+ganha+premio.html

Filamento de Matéria Escura Estudado em 3D Pela Primeira Vez (LEGENDADO)

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Deus, porque você não cura amputados ????????

Estudo: ancestral bípede do homem ainda passava tempo em árvores

O estudo de um fóssil bem preservado de um Australopithecus afarensis indica que esse ancestral do homem estava bem adaptado a subir em árvores, mas também caminhava sobre dois pés no chão. O exemplar mais conhecido da espécie foi descoberto nos anos 70 e foi chamado de Lucy. A pesquisa foi divulgada nesta quinta-feira na revista Science. Por décadas, os pesquisadores têm debatido se Lucy vivia apenas no chão, como os humanos atuais, ou também passava seu tempo em árvores, como os ancestrais da espécie. "A questão se o Australopithecus afarensis era estritamente bípede ou também subia em árvores tem sido intensamente debatida por mais de 30 anos", diz David Green, professor da Midwestern University. O maior problema, era a falta de omoplatas preservadas. Contudo, um espécime encontrado na Etiópia no ano 2000, chamado de "Selam", tinha esses ossos bem preservados. O novo estudo é o resultado de anos de pesquisa nas omoplatas de Selam. "Esses extraordinários fósseis proveem forte evidência de que esses indivíduos ainda subiam em árvores nesse estágio da evolução humana", diz Green. Zeresenay Alemseged, pesquisador da Academia de Ciência da Califórnia, e o técnico de laboratório queniano Christopher Kiarie passaram 11 anos cuidadosamente retirando de um bloco de arenito as omoplatas de Selam. "Como as omoplatas são muito finas, elas raramente fossilizam - quando fazem, são quase sempre fragmentadas. Então, encontrar duas omoplatas completamente intactas e presas a um esqueleto de uma espécie essencial conhecida é como acertar na loteria. Esse estudo nos move um passo mais próximos de responder a pergunta 'quando nossos ancestrais abandonaram o hábito de subir em árvores?'", diz Alemseged. "Parece que isso aconteceu muito depois do que muitos pesquisadores sugeriam previamente." Segundo os pesquisadores, Selam era uma fêmea que morreu com três anos de idade, há 3,3 milhões de anos, e é o espécime mais completo da espécie já encontrado. Após retirarem os ossos do arenito, os cientistas digitalizaram o material, os mediram e estudaram seu formato e função, os comparando com omoplatas de primatas atuais, inclusive do ser humano, e outros antigos "parentes" conhecidos do homem: Homo ergaster, Homo floresiensis, A. africanus e dois A. afarensis. . A análise do formato e função dos ossos indica que eles são parecidos com certos primatas que vivem nas árvores. "Quando comparamos a escápula de Selam com os membros adultos de Australopithecus afarensis, fica claro que o padrão de crescimento era mais consistente com outros primatas do que com humanos", diz Alemseged. Segundo ele, ao contrário do homem, mas de forma similar a nossos "primos", essa antiga espécie tinha poucas mudanças na omoplata quando chegava à idade adulta. Por outro lado, muitos pesquisadores concordam que muitos traços do osso do quadril, do membro inferior e do pé dessa espécie são parecidos com os do homem e adaptados para andar em duas pernas. "Essa nova descoberta confirma o lugar único que a espécie de Lucy e Selam ocupa na evolução humana", diz Alemseged. "Enquanto bípede como o ser humano, A. afarensis ainda era capaz de subir em árvores. Embora não totalmente humano, A. afarensis estava nesse caminho." . http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6255097-EI8147,00-Estudo+ancestral+bipede+do+homem+ainda+passava+tempo+em+arvores.html

Sopro divino !!!!!!!

Três pais para um mesmo filho

Um bebê e três pais biológicos. A experiência controversa já é possível na vida real por meio de uma nova técnica de Fertilização In Vitro (FIV) em que é utilizado o DNA de duas mulheres e um homem, garantiram cientistas da Universidade de Ciência e Saúde de Oregon, nos Estados Unidos, num artigo publicado ontem na revista científica “Nature”. Segundo os pesquisadores, o principal objetivo do método é prevenir que doenças hereditárias da mãe sejam transmitidas para os seus filhos, mas a nova terapia também abre caminho para a discussão ética sobre a paternidade do embrião. O experimento já foi bem sucedido em primatas: em 2009 nasceu a primeira macaca, de nome Chrysta, cujo embrião foi fecundado por três doadores adultos. Na época o trabalho também foi publicado na revista “Nature”. Na pesquisa atual, constatou-se que o procedimento é igualmente viável em humanos, mas seu progresso ainda esbarra da legislação. Nos Estados Unidos, onde foi feito o estudo, a aplicação deste tipo de terapia ainda precisa ser aprovada. Por isso mesmo, os pesquisadores precisaram utilizar investimentos privados, e não federais, no trabalho. No Brasil, são igualmente proibidas as práticas de engenharia genética. — Qualquer seleção que se faça além da natureza é uma interferência no desenvolvimento normal. Esta pesquisa representa uma grande evolução médica, mas até que ponto esta alteração seria aceita pela sociedade, só o tempo e as discussões vão dizer — comentou o ginecologista Joji Ueno, doutor pela USP e coordenador da pós-graduação do Instituto de Ensino e Pesquisa em Medicina Reprodutiva de São Paulo. Técnica elimina mitocôndrias defeituosas A nova técnica consiste em transferir o núcleo celular de um óvulo a outro. A célula contém um núcleo onde estão os cromossomos, que carregam 99% do DNA do indivíduo. Já a mitocôndria é a usina de energia celular, mas também armazena parte restante de DNA. Todos estes genes são passados da mãe para o bebê e, quando há mutações no DNA mitocondrial, a criança pode nascer com uma série de doenças, como diabetes, cegueira, demência, desordens oculares ou gastrointestinais, assim como doenças cardiovasculares e neurológicas. As enfermidades mitocondriais não têm cura e são de herança materna, salvo raríssimas exceções. Estima-se que elas apareçam em um entre cinco mil e dez mil nascidos. — Como a doença mitocondrial é passada de geração a geração, sempre há risco. Esta pesquisa mostra que a terapia genética pode ser uma alternativa viável para prevenir doenças devastadoras que são passadas da mãe para o filho — defendeu Shoukhrat Mitalipov, responsável pelo estudo e cientista da Universidade de de Ciência e Saúde de Oregon. Mitalipov explicou que com o novo método, o núcleo celular de um óvulo com mitocôndrias defeituosas é retirado e reinserido num outro óvulo, previamente sem núcleo e cujas mitocôndrias são saudáveis. Desta forma, a célula terá 99% das características de uma mulher (núcleo) e 1% da de outra (citoplasma e mitocôndrias). Depois desta transferência, o óvulo é fecundado por um espermatozoide e recolocado no útero da mulher para a geração de um embrião saudável. Para conduzir a pesquisa, Mitalipov e seus colegas obtiveram 106 óvulos humanos de voluntários saudáveis recrutados pela universidade. Os pesquisadores, desta forma, usaram o método já desenvolvido em primatas de transferir o núcleo de uma célula a outra. Os óvulos foram fecundados com êxito e se tornaram blastócitos, um estado prévio ao embrião. Nas células embrionárias, foi analisado se elas carregavam algum rastro de DNA mitocondrial da mãe, o que foi descartado. O atual estudo também avançou ao constatar que o procedimento poderia ser feito com o uso de óvulos congelados. Até então, só tinham sido utilizados óvulos frescos, o que dificultaria que o método fosse aplicado em clínicas de fertilização. Embora animados, os pesquisadores da Universidade de Oregon afirmam que ainda há um longo caminho pela frente até que a técnica possa ser usada. Para a realização da pesquisa, eles informam ter consultado especialistas em ética e comitês da própria universidade. O ginecologista Joji Ueno lembra uma discussão semelhante já existente no dia a dia: — Hoje já existe o exame para diagnosticar se o embrião tem a síndrome de Down, mas ele não pode ser descartado. No caso da fertilização in vitro, ele até pode ser doado para pesquisa ou para outro casal. A discussão sobre quando e em que casos aplicar o exame já é delicada. Com esta nova tecnologia, ao contrário, a alteração seria reparada a priori, sem a necessidade de desprezar o embrião. Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/ciencia/tres-pais-para-um-mesmo-filho-6524456#ixzz2AUxpqbgp © 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. . http://oglobo.globo.com/ciencia/tres-pais-para-um-mesmo-filho-6524456

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Solvay Physics Conference 1927

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Governo chinês proíbe lucro em atividades religiosas

A Administração Estatal de Assuntos Religiosos, que regula todos os credos na China, ordenou a todas as autoridades locais do país que "proíbam decididamente" qualquer atividade religiosa da qual se obtenha lucro econômico. Em uma circular também emitida por outras nove instituições ministeriais chinesas, a administração estatal condena "alguns governos, empresas e indivíduos por terem transformado a religião em um instrumento rentável". Em particular, o comunicado denuncia a construção de edifícios religiosos com fins unicamente econômicos, o uso de falsos monges e clérigos para colher doações e outras formas de enganar fiéis e turistas. Essas práticas "perturbaram a ordem das atividades religiosas, danificando a imagem da comunidade religiosa, ferindo os sentimentos dos fiéis e violando os direitos dos visitantes", assinala a circular, que pede "graves castigos" aos responsáveis por essas atividades. A administração estatal não cita casos específicos, mas vem sendo muito criticado nos últimos anos o mosteiro de Shaolin, local de nascimento do budismo zen e do kung fu, que produz rentáveis espetáculos com seus monges dentro e fora do país, além de construir mosteiros em outras províncias como uma espécie de franquia. . http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI6247578-EI8143,00-Governo+chines+proibe+lucro+em+atividades+religiosas.html

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

EUA incluem Vaticano em lista de centros de lavagem de dinheiro

O Vaticano apareceu pela primeira vez numa lista do Departamento de Estado dos EUA relativa a centros de lavagem de dinheiro - embora não seja considerado de alto risco. O Relatório de Estratégia Internacional de Controle de Narcóticos, uma publicação anual, foi divulgado na quarta-feira, com 190 países incluídos em três categorias: maior preocupação, preocupação e monitorados. O Vaticano está na segunda categoria, ao lado de 67 outros países, como Polônia, Egito, Irlanda, Hungria e Chile. O Estado pontifício, menor país do mundo, entrou na lista por ser considerado vulnerável à lavagem de dinheiro, apesar de ter recentemente estabelecido medidas contra a prática, segundo uma funcionário do Departamento de Estado. "Ser considerada uma jurisdição de preocupação meramente indica que há uma vulnerabilidade do sistema financeiro a quem lava dinheiro. Com os grandes volumes de divisas internacionais que passam pela Santa Sé, é um sistema que o torna vulnerável como potencial centro de lavagem de dinheiro", disse Susan Pittman, do órgão do Departamento de Estado que cuida do combate internacional a narcóticos. O Vaticano realizou no mês passado reformas jurídicas para se adequar a regras internacionais contra crimes financeiros, e o país agora busca sua inclusão numa "lista branca" da Comissão Europeia. Uma decisão sobre isso é esperada para junho. "Nossa meta é entrar para a 'lista branca', e estamos felizes por termos sido colocados na categoria menos vulnerável do Departamento de Estado", disse uma fonte do Vaticano, pedindo anonimato. A categoria dos centros mais vulneráveis inclui países desenvolvidos, como Alemanha, Itália, Rússia e os próprios EUA, por causa do tamanho das suas economias e sistemas bancários, o que supostamente facilita a lavagem de dinheiro. Constam também pequenos centros financeiros, como as ilhas do canal da Mancha pertencentes à Grã-Bretanha. A metodologia do Departamento de Estado difere da adotada pelo Grupo Internacional de Revisão da Cooperação (GICR), da Força-Tarefa de Ação Financeira, que foca o cumprimento de um país às leis e regulamentos financeiros internacionais. . http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5654955-EI8141,00-EUA+incluem+Vaticano+em+lista+de+centros+de+lavagem+de+dinheiro.html

Cientistas descobrem novos dados do menor e mais antigo primata

Segundo pesquisadores, o pequeno e ágil animal passou grande parte de seu tempo se alimentando de frutas e escalando árvores
Cientistas americanos revelaram novas ideias sobre a vida do Purgatorius, mais antigo primata do mundo. De acordo com pesquisadores que analisaram fósseis encontrados atualmente, o pequeno e ágil animal passou grande parte de seu tempo se alimentando de frutas e escalando árvores há 66 milhões de anos. Segundo o jornal britânico Daily Mail, os fósseis dos ossos abaixo da cabeça foram os primeiros encontrados. Antes, somente dentes teriam revelado a existência do Purgatorius. "Os ossos do tornozelo mostram que o animal tinha uma mobilidade como os primatas de hoje em dia que vivem em árvores", afirma Stephen Chester, coautor do estudo e paleontologista da Universidade de Yale, nos Estados Unidos. "Essa mobilidade teria permitido a rotação dos pés em direções diferentes", diz. Além disso, segundo o pesquisador, os resultados também mostram que os primeiros primatas não tinham tornozelos alongados como os vistos em primatas de hoje em dia. Após analisar o material, a equipe acredita que os ossos do tornozelo especializados do Purgatorius têm um importante papel no sucesso da evolução dos primatas. "Os novos fósseis sustentam a ideia de que os primeiros 10 milhões de anos da evolução primata aconteceram no contexto de um período intenso de diversificação similar em plantas, incluindo a habilidade de escalar galhos e colecionar frutas no início", afirmou Jonathan Bloch, do Museu de História Natural da Flórida. O Purgatorius viveu durante o período Paleolítico, pouco depois da extinção dos dinossauros, quando começou a dominação dos mamíferos, era que vivemos atualmente. Acredita-se que este mamífero era de coloração marrom e de tamanho pequeno, além de ter uma cauda com bastante pelos, semelhante a um esquilo. Pesaria cerca de 360 gramas, sendo, neste caso, do tamanho dos lêmures de Madagascar. . http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6245620-EI8147,00-Cientistas+descobrem+novos+dados+do+menor+e+mais+antigo+primata.html

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Achado planeta similar à Terra no sistema estelar mais próximo

O Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês), divulgou nesta terça-feira a descoberta de um exoplaneta no sistema estelar de Alfa Centauri, o mais próximo da Terra. O planeta tem massa similar à da Terra, mas está muito próximo de suas estrelas, mais do que Mercúrio está do Sol. O sistema é composto por três estrelas - Alfa Centauri A e B, que orbitam uma à outra e estão próximas, e uma mais distante, Alfa Centauri C, ou Próxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol. A distância da Terra até esse sistema é de aproximadamente 4,3 anos-luz. "As nossas observações, que se estendem ao longo de mais de quatro anos, obtidas com o instrumento Harps, revelaram um sinal, minúsculo, mas real, de um planeta que orbita Alfa Centauri B a cada 3,2 dias", diz Xavier Dumusque, do Observatório de Genebra e da Universidade do Porto, autor principal do artigo científico que descreve estes resultados. "É uma descoberta extraordinária, a qual levou a nossa técnica ao limite". Desde o século XIX se especula a possibilidade da existência de um planeta nesse sistema. Mas ele só foi descoberto com a detecção de pequenos desvios no movimento de Alfa Centauri B. A atração gravitacional do planeta faz com que a estrela se desloque para a frente e para trás a não mais que 1,8 km/h. Segundo o ESO, é a precisão mais elevada já conseguida com este método de detecção de exoplanetas. "Este é o primeiro planeta com massa semelhante à Terra encontrado em torno de uma estrela como o Sol. A sua órbita encontra-se muito próxima da estrela e por isso o planeta deve ser demasiado quente para poder ter vida tal como a conhecemos," acrescenta Stéphane Udry, do Observatório de Genebra, um dos coautores do artigo e membro da equipe. "No entanto, este pode muito bem ser um planeta num sistema de vários. Tanto os nossos outros resultados Harps, como as novas descobertas do Kepler (telescópio que também se dedica à busca de exoplanetas), mostram que a maioria dos planetas de pequena massa são encontrados em tais sistemas." "Este resultado representa um enorme passo em frente na detecção de um gêmeo da Terra, na vizinhança imediata do Sol. Estamos vivendo uma época excitante", conclui Xavier Dumusque. . http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6233433-EI301,00-Achado+planeta+similar+a+Terra+no+sistema+estelar+mais+proximo.html

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Deus é para os idiotas - Jim Jefferies - Humor (God is for idiots - Alcoholocaust 2010)

Trecho do stand up "Alcoholocaust". Jim Jefferies é um ícone do humor australiano. Jefferies vem conquistando platéias do mundo todo com seu humor ácido e, praticamente, sem nenhum limite editorial. Seu primeiro stand up foi "Contrabando", lançado em 2008, que deu lugar ao "Juro por Deus" no ano seguinte, este também com duração de um ano. Seu show atual se chama "Alcoholocaust" e foi lançado no final de 2010. .

Viagem aos Limites do Universo [Completo]

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Zelador de zoológico lambe bumbum de macaco para salvar o animal

Não sei você, mas quantos de nós lamberíamos o bumbum de um macaco para salvá-lo? Um zelador do Zoológico de Wuhan, na China, não pensou duas vezes antes de fazer isso. Zhang Bangshen, 50, percebeu que um macaquinho da espécie Trachypithecus francoisi, conhecido como macaco folha, de apenas três meses, estava sofrendo de indigestão. O infortúnio começou quando turistas jogaram amendoins para o pequeno, ainda sem dentes. Por isso, por ter engolido um amendoim inteiro, sem mastigar, o macaco começou a passar mal. Para fazer o macaco defecar, Bangsheng lavou o bumbum do animal com água quente e começou a lamber seu reto. A operação de salvamento durou cerca de uma hora, até que o macaco liberasse o amendoim e o zelador descansasse sua língua. A espécie, cujo nome científico é uma homenagem ao cônsul francês Auguste François (1857-1935) da província chinesa de Lungchow, é ameaçada de extinção e é endógena do sudoeste da China ao noroeste do Vietnã. Seu número total é desconhecido, mas cientistas acreditam que existam apenas 500 no Vietnã e cerca de 1.200 na China. Segundo a agência de notícias HLJ News, o macaco é o primeiro de sua espécie – em 10 anos – a nascer em um zoológico. O zelador explica que o macaco ainda é muito pequeno para receber qualquer remédio que o ajude a defecar. Por isso, ele sabia que, se não o ajudasse, o espécime raro poderia morrer. Mas alguns veículos estão questionando a veracidade da história. Por que Bangsheng usou sua boca em vez de utilizar o método tradicional de aplicar um pano quente? Esses mesmos veículos ainda não conseguiram uma resposta para a questão. Você meteria sua língua lá? [Jezebel/MSN/HuffingtonPost/IUCN/Foto] . http://hypescience.com/zelador-de-zoologico-lambe-bumbum-de-macaco-para-salvar-o-animal/

Mo Yan ganha o Prêmio Nobel de Literatura

A Academia Sueca anunciou na manhã desta quinta-feira, 11, o chinês Mo Yan como o vencedor do Nobel de Literatura de 2012. Ele receberá um prêmio de cerca de 1 milhão de euros. Mo Yan nasceu em Gaomi, uma região pobre da China, em 1955. Sua obra é crítica e inspirada no realismo fantástico de Márquez. Seu livro Red Sorghum inspirou o filme, de mesmo nome, lançado em 1987. . http://blogs.estadao.com.br/radar-cultural/mo-yan-ganha-o-premio-nobel-de-literatura/ . http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=449795&sid=91234811614108313063019546

HD | A História do Mundo em 2 Horas | Dublado

History Channel - A História do Mundo em 2 Horas Edição de Video e Audio feitas por mim Mª× Castro BRASIL acima de TUDO !!! Extremamente recomendado a todos, independente de religião ou ideologia... Neste especial, contaremos 14 milhões de anos de história, através de uma viagem rápida de 120 minutos, desde o início dos tempos até a atualidade, fazendo escalas para explorar os pontos mais marcantes, os momentos históricos e as conexões extraordinárias entre o passado distante e nossa vida cotidiana. Esta é uma nova forma de ver a história do universo, do planeta Terra e da humanidade: o surgimento da vida, os avanços do homem e o crescimento da civilização. "A história e os sacrifícios nunca devem ser esquecidos e sim constantemente relembrados" "The story and the sacrifices must never be forgotten but always remembered" .

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Americano e francês ganham Prêmio Nobel de Física

O francês Serge Haroche e o americano David Wineland ganharam nesta terça-feira o prêmio Nobel de Física, segundo anunciou a Academia Real das Ciências da Suécia. Ambos foram agraciados pelo trabalho na avaliação e manipulação de partículas individuais preservando sua natureza mecânica quântica Os dois cientistas foram premiados por seus "revolucionários métodos experimentais que permitem avaliar e manipular sistemas quânticos individuais", afirmou o júri. "Abriram a porta a uma nova era de experimentação na física quântica", ressaltou a decisão do prêmio, "ao conseguir a observação direta de partículas quânticas individuais sem destruí-las". Haroche nasceu em 1944 em Casablanca (Marrocos) e atualmente é catedrático de Física Quântica no Colégio da França e na Escola Normal Superior, ambos em Paris. Por sua parte, o americano Wineland também nasceu em 1944 e trabalha no Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST) de Boulder (Colorado, EUA). Os vencedores deste prêmio, dotado com 8 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 2,5 milhões), 20% menos que no ano passado, seguem na relação do Nobel da Física os astrônomos americanos Saul Perlmutter, Brian P. Schmidt e Adam G. Riess, que obtiveram o prêmio na última edição. A Real Academia de Ciências da Suécia lhes concedeu este prêmio em 2011 por seus estudos sobre o descobrimento da expansão acelerada do universo. A atual edição dos Nobel começou ontem com a concessão do prêmio de Medicina ao britânico John B. Gurdon e ao japonês Shinya Yamanaka por suas pesquisas no campo das células-tronco. Amanhã será divulgado o nome dos ganhadores do Nobel de Química; e na quinta e na sexta-feira, os de Literatura e da Paz, respectivamente, para concluir na próxima segunda-feira, com o anúncio do de Economia. A entrega dos Nobel será realizada, de acordo com a tradição, em duas cerimônias paralelas, em Oslo para o da Paz e em Estocolmo para os restantes, no dia 10 de dezembro, coincidindo com o aniversário da morte de Alfred Nobel. Com informações das agências Efe e AFP . http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6214943-EI8147,00-Americano+e+frances+ganham+Premio+Nobel+de+Fisica.html

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Tortura e violência assombraram internatos católicos suíços

Milhares de crianças foram vítimas de violência e abuso em colégios internos católicos no cantão suíço de Lucerna até a década de 1970, revela um estudo em que os autores denunciam práticas "sádicas" similares à "tortura", como simular um afogamento. "Havia sempre este medo incrível, medo, medo, medo", contou, sob a condição do anonimato, o ex-aluno de um internato católico do cantão de Lucerna, região central da Suíça. O estudo, encomendado pelo cantão, se concentra na situação em 15 internatos católicos entre 1930 e 1970, e principalmente em 50 ex-alunos, e deixa em evidência as práticas exercidas durante 40 anos atrás dos muros destas instituições. "Durante um longo período, muitas crianças dos internatos se sentiram culpadas pelo que viveram. Algumas conseguiram superar, outras fracassaram e algumas chegaram a se suicidar", contou Markus Furrer, professor da Alta Escola Pedagógica de Lucerna (PHZ), que durante um ano e meio investigou junto com outros dois colegas o obscuro passado destes estabelecimentos. Sabia-se que havia casos de violência, sobretudo sexual, mas "não se esperava que fossem de tal amplitude", admitiu Furrer. Entre as práticas empregadas pelas freiras, um castigo consistia em "manter a cabeça das crianças debaixo d'água" para puni-las por terem feito muito barulho ou urinado na cama, afirmou Furrer, evocando o "waterboarding", aplicado nos Estados Unidos contra acusados de terrorismo ou pelas ditaduras latino-americanas contra opositores políticos. O relatório de cerca de cem páginas, ao qual a AFP teve acesso, resume as privações e as humilhações a que eram submetidos os jovens - com frequência de origem humilde - nestes internatos. A privação de comida era uma das práticas. "Não me lembro de ninguém que não tenha sentido fome. Praticamente todo mundo tinha fome", relatou um ex-aluno. Os castigos também eram aplicados em alunos que queriam beber entre as refeições. "Se alguém se inclinava em um bebedouro, recebia um tapa na nuca de forma que atingia o bebedouro com o rosto", relatou outra testemunha. As crianças e os adolescentes também sofriam violência sexual. Para evitar que falassem, as freiras advertiam aqueles que queriam denunciar as agressões, ameaçando-os com a "ira de Deus". Segundo os autores do estudo, "o nível de castigos e maus-tratos superou claramente o que era admitido na época". Alguns educadores apresentavam tendências "sádicas", aplicando práticas "próximas da tortura", com socos e golpes com sapatos no rosto. Os pesquisadores destacaram também vários casos de agressões sexuais contra os alunos. Tanto meninos quanto meninas eram vítimas desses ataques praticados por religiosos de ambos os sexos. "Ninguém dava crédito, sobretudo quando (a pessoa acusada) era um jovem sacerdote", declarou uma vítima. Segundo os autores do estudo, mais da metade dos testemunhos dão conta de agressões sexuais. Em março de 2011, o cantão de Lucerna apresentou suas desculpas, tal como havia feito a Igreja Católica em 2008. Esta última, que fez um estudo sobre o mesmo tema, reconhece os erros do passado. "Na época, os castigos eram habituais no meio religioso", afirmou Valentin Beck, outro autor do estudo, acrescentando que os educadores diziam agir "em nome de Deus". As agressões cometidas até o final dos anos 1960 já prescreveram e os autores dos abusos, em geral, já faleceram. As vítimas não têm qualquer direito a indenização . http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI6206164-EI8142,00-Tortura+e+violencia+assombraram+internatos+catolicos+suicos.html

Estrela que orbita buraco negro pode testar teoria de Einstein

Cientistas dos Estados Unidos, Canadá e Espanha anunciaram nesta quinta-feira a descoberta de uma estrela que orbita o buraco negro no centro da Via Láctea a uma distância recorde. Segundo os pesquisadores, o objeto demora "apenas" 11,5 anos para dar uma volta ao redor do buraco negro - para se ter ideia, é apenas a segunda estrela conhecida com uma órbita menor que 20 anos - a maioria leva mais de seis décadas. O estudo foi divulgado na revista especializada Science. Os cientistas nomearam a nova estrela de S0-102. Antes dela, a estrela de menor órbita conhecida (16 anos) era a S0-2. Esses dois objetos podem ajudar agora os pesquisadores a testar uma das mais bem sucedidas teorias da ciência. "O teste da Teoria Geral da Relatividade de (Albert) Einstein é o próximo objetivo", afirma o artigo. Segundo os pesquisadores, as previsões do físico alemão passaram nos experimentos realizados no Sistema Solar, mas nunca foram testadas em um objeto de massa tão grande quanto um buraco negro supermassivo. "O potencial gravitacional da região onde S0-102 e S0-2 estão é duas ordens de magnitude maior que os testes de gravidade anteriores, como os testes no Sistema Solar ou do pulsar binário de Hulse-Taylor", diz ao Terra Andrea Ghez, cientista da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) e autora do estudo. Ela explica que dois experimentos podem ser realizados. "Estes dois testes poderão ser feitos com as duas estrelas de curto período ao redor do buraco negro central: nós poderemos testar o desvio gravitacional para o vermelho impresso na luz emitida por uma estrela que está dentro da região do buraco negro. O desvio para o vermelho testa o princípio da equivalência de Einstein, segundo o qual, a massa gravitacional e inercial são iguais", diz a pesquisadora. O desvio gravitacional para o vermelho ocorre quando a luz, ao deixar um campo gravitacional forte, perde energia e, portanto comprimento de onda -, a onda, portanto, desvia para o vermelho, que tem menos energia (não se deve confundir com o efeito Doppler, que ocorre devido ao movimento). Já o princípio da equivalência diz que não conseguimos distinguir - sem um referencial - entre o efeito da gravidade e de um objeto em aceleração. Por exemplo, em um foguete sem janelas, não saberíamos dizer se estamos parados no chão ou acelerando a uma velocidade equivalente (cerca de 9,8 m/s²). Ou seja, não há distinção entre a massa gravitacional e a inercial (aquela do foguete). "O redshift (desvio para o vermelho) gravitacional também é uma consequência direta deste princípio da equivalência. Como o campo gravitacional nas vizinhanças do buraco negro é muito intenso, as observações dos corpos presentes nessas regiões podem fornecer informações sobre o fenômeno em um regime que ainda não foi testado. Essa é a grande importância desse estudo", explica Gustavo Rojas, professor da Universidade Federal de São Carlos (UFScar) e representante no Brasil do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês). No outro teste, os pesquisadores pretendem estudar o momento de maior aproximação dessas estrelas ao buraco negro (periapse), "o que leva a um desvio da órbita para uma elipse perfeita. Isso vai testar a forma quantitativa da teoria, isto é, as equações de Einstein." "Um dos primeiros testes bem sucedidos da Teoria da Relatividade Geral foi explicar a precessão do periélio (ponto de maior aproximação do Sol) de Mercúrio - a mudança da posição do periélio ao longo do tempo, que a mecânica newtoniana não conseguia prever com precisão. A precessão da periapse é mais acentuada quando há um objeto muito massivo envolvido, o que é o caso de um buraco negro. Novamente, as observações destas estrelas são importantes, pois fornecem informações desse fenômeno em um campo gravitacional muito intenso, constituindo um teste adicional da teoria em um regime gravitacional extremo", explica Rojas, que não tem relação com o estudo. Contudo, esses testes não devem ocorrer tão cedo. Segundo a pesquisadora, o primeiro deles deve acontecer somente em 2018, quando S0-2 chega ao ponto mais próximo do buraco negro. Para o outro, contudo, ainda não há tecnologia suficiente. "Nós teremos que aguardar a próxima geração de telescópios ópticos, como o Telescópio de Trinta Metros (previsto para ser concluído na próxima década), para conseguir a precisão necessária." Contudo, mesmo que demore alguns anos, os pesquisadores já se mostram excitados com a possibilidade. "Ambos vão explorar regiões ainda não testadas da Teoria Geral da Relatividade", afirma Andrea. . http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6202773-EI301,00-Estrela+que+orbita+buraco+negro+pode+testar+teoria+de+Einstein.html

Apenas 11 equipes no planeta terão acesso a amostras de asteroide

Em 2010, a sonda japonesa Hayabusa completou uma missão inédita na pesquisa espacial: ela chegava à Terra com as primeiras amostras coletadas em um asteroide e trazidas para o planeta. Agora, 11 equipes de pesquisadores ao redor do planeta vão ter acesso a 70 pequenos grãos que o robô conseguiu pegar na pedra de 500 m. Uma delas, da Universidade de Manchester, por exemplo, recebeu sete grãos por ter o sistema mais sensível para detectar os raros gases xenônio e criptônio. O time da Inglaterra - liderado por Henner Busemann e com pesquisadores da Alemanha, Suécia e Suíça - espera descobrir o quão rapidamente e através de quais processos a superfície foi modificada e se material do asteroide Itokawa acabou na Terra - acredita-se que substâncias importantes do nosso planeta vieram desses corpos, como a água. "Meteoritos são amostras que caíram na Terra de asteroides, e aprendemos muito com eles", diz Busemann em nota da universidade. "Contudo, esses grãos são únicos porque nós sabemos de qual dos milhões de asteroides eles vieram e eles não foram expostos ao ambiente da Terra. Estamos aprendendo muito sobre como os asteroides se formam e evoluem." Segundo a universidade, Itokawa foi apenas o terceiro corpo do qual o ser humano conseguiu coletar amostras e trazer à Terra. Além das missões Apollo e Luna, que visitaram nosso satélite natural, a Stardust conseguiu amostras do cometa Wild 2. O estudo atual pretende entender melhor os primórdios do Sistema Solar, na época da formação dos planetas, há cerca de 4,5 bilhões de anos. . http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6203786-EI301,00-Apenas+equipes+no+planeta+terao+acesso+a+amostras+de+asteroide.html